Projeto piloto!

 
 
A implementação de políticas públicas, quando elas são aplicadas com seriedade, e de forma altruísta, por certo, serão recebidas e acolhidas por toda população com ansiedade e esperança; principalmente quando estas  favoreçam pessoas de menor poder aquisitivo, os expropriados do capital. O prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB), entre suas promessas de campanha, dá início a implementação de uma delas; talvez a mais esperada, o projeto piloto Hora Estendida, sendo usado como protótipo o Centro Municipal de Educação Infantil   (CMEI), Engenheiro Oscar Amélito, localizado no bairro Real Parque.
 
Uma das vertentes utilizadas pela gestão do prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB), para utilizar como protótipo o Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI), Engenheiro Oscar Amélito, localizado no bairro Real Parque, foi sem dúvida alguma, a questão da localização.
 
A condição de Projeto Piloto, a  referida escola, não foi feita de forma aleatória, foram levados em consideração uma série de fatores entre os quais, o econômico e social.
 
O trabalho dos gestores foi realizado "in loco", visando detectar as possíveis variáveis envolvendo a escola a ser escolhida; a mais importante, diz respeito à questão da adequação do espaço físico, e que disponha de salas modernas, e  material didático de qualidade, para o bom andamento das atividades  lúdicas.
 
Este projeto futurista, e de alcance social ninimaginável, tem como premissa básica, a presença de orientadoras femininas, na referida escola piloto; das quais 82% dos responsáveis em cuidar das crianças são do sexo feminino, destas, apenas 30%  com o estado civil casado.
 
Para acontecer à implantação do programa Hora Estendida, buscou-se o respaldo legal na Constituição Federal, que permitiu instituir no CMEI do Real Parque o redirecionamento da jornada de trabalho dos profissionais da unidade, para garantir a permanência das crianças na unidade educacional em 1h30 a mais do horário habitual.
 
Além da reorganização administrativa, necessário se fez a readequação dos aspectos pedagógicos de modo a propiciar à criança maior aproveitamento educacional dentro da 1h30 a mais na unidade. E o que é mais importante,  tornado algo aprazível a todos.   
 
Tenho orgulho, de no ano passado, meus netinhos João Gabriel e Maria Fernanda, terem estudado nessa instituição de ensino Municipal. Nesse período, ainda não existia o horário estendido, mesmo a assim, a mesma tinha estatus quo de Escola Particular.
 
Professor Licio Antonio Malheiros é geógrafo (liciomalheiros@yahoo.com.br)

Mais de Licio Antonio Malheiros