Entretenimento » Cultura e Lazer » Centenário de Manoel de Barros celebra o dia da poesia em Mato Grosso

DIA DA POESIA

Redação 24 Horas News

Centenário de Manoel de Barros celebra o dia da poesia em Mato Grosso

Lei aprovada pela ALMT em 2002 criou o Dia Estadual da Poesia para homenagear o poeta mato-grossense e incentivar a produção literária

Centenário de Manoel de Barros celebra o dia da poesia em Mato Grosso

Hoje é o Dia Estadual da Poesia. A data comemorativa foi instituída por lei aprovada na ALMT, e 19 de dezembro foi o dia escolhido por ser aniversário de Manoel de Barros, que em 2016 completaria 100 anos. Nascido em Cuiabá, o poeta se destacou entre os grandes nomes da literatura brasileira ao construir uma obra poética com linguagem singular, tendo a natureza local como matéria para a universalização de seus versos.

“A escolha de homenagear a poesia, o dia da poesia em Mato Grosso, pela data de nascimento de Manoel de Barros, foi acertadíssima. Manoel de Barros, tendo publicado vários volumes de poesia, tendo sido traduzido para vários idiomas e vencido prêmios importantes, consagra uma vertente lírica telúrica, enraizada numa paisagem forte e simples, daí sua magnitude estética”, elogia a escritora Marta Helena Cocco, membro da Academia Mato-grossense de Letras (AML).

O panorama da literatura mato-grossense aponta uma produção desde sempre numerosa e diversificada. O estado de Mato Grosso, segundo Marta Cocco, teve muitos momentos de efervescência poética. Entre os poetas mais tradicionais que deixaram registros escritos, ela lembra os nomes de Dom Aquino Corrêa, José de Mesquita, Octávio Cunha, Rubens de Castro, Lobivar Matos, Silva Freire, Wlademir Dias-Pino, João Antonio Neto e Amélia Verlangieri.

Das últimas décadas do século passado para cá, outros nomes se destacariam: Antonio Sodré, Antonio Carlos Lima, Marilza Ribeiro, Ivens Scaff, Aclyse Mattos, Lucinda Persona, Luciene Carvalho, Santiago Vilela Marques, Marli Walker, Lorenzo Falcão, Eduardo Mahon, Irene Rezende, Everton Barbosa e Odair de Morais, estes dois últimos revelados recentemente por prêmios literários promovidos pelo governo estadual e pelo município de Cuiabá, respectivamente.

“Há muita gente produzindo boa poesia, nem sempre conhecemos todos os trabalhos, e geralmente corremos o risco, ao nominar, de esquecer nomes importantes. E aqui não estamos mencionando a produção em prosa”, continua a escritora, ao destacar ainda o importante papel das entidades públicas ou privadas na divulgação dessa literatura.

“Hoje a UFMT e a Unemat, além da iniciativa isolada de alguns professores da educação básica, ou eventos escolares como o recente ‘Master Literário’, juntamente com o apoio de instituições como a AML, Sesc Arsenal e órgãos da imprensa, têm feito um importante trabalho de difusão da poesia produzida em Mato Grosso”, reconhece.

Sendo também professora de literatura, Marta Cocco admite constatar na prática o interesse que os textos literários de autores mato-grossenses despertam nos estudantes. Entre as possíveis explicações para isso, segundo ela, está o fato de os textos locais falarem de uma realidade próxima e darem aos leitores uma sensação de pertencimento, além de não deixar nada a desejar em relação às grandes produções do cânone nacional.

“Isso, inclusive, tem gerado, nas salas de aula, uma discussão importante: por que as obras de excelência literária produzidas em Mato Grosso não alcançam o cenário nacional? E, principalmente, por que essas obras não estão chegando às escolas? Por que estamos conhecendo isso somente agora?”, finaliza.

POESIA POPULAR - A Lei nº 7776/2002, que institui o Dia Estadual da Poesia, prevê ainda que as comemorações alusivas à data compreendam a realização de eventos que estimulem a participação da sociedade no incentivo ao estudo, à difusão, à criação e ao desenvolvimento da literatura. Também cria o Concurso Anual Literário Manoel de Barros, com a finalidade de propiciar a revelação de novos poetas em Mato Grosso.

Atualmente, tramita na ALMT e está apto para apreciação em plenário o Projeto de Lei nº 64/2016, do deputado Jajah Neves, que cria o Programa Social de Literatura “Poesia na Escola”. Para incentivar a leitura e a produção de textos, o programa propõe a realização de concursos de poesia e produção de outros textos nas escolas da rede estadual de ensino de Mato Grosso.

Além disso, entre as atividades de encerramento das ações culturais da Casa de Leis está a exposição “Manoel de Barros e a mídia impressa”, em celebração ao centenário do poeta mato-grossense. A exposição, organizada pelo Instituto Memória do Poder Legislativo, ficará na unidade do Ganha Tempo localizada na Praça Ipiranga, em Cuiabá, de hoje até o próximo 5 de janeiro.  

COMENTÁRIOS ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News