Entretenimento » Carros » Meia maratona do Ciopaer movimentou domingo em Várzea Grande

CORRIDA

Redação 24 Horas News

Meia maratona do Ciopaer movimentou domingo em Várzea Grande

A manhã deste domingo (30.10) foi especial para cerca de 900 atletas amadores e profissionais que participaram da 1ª Meia Maratona “Voando Baixo”, promovida pelo Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer)

Meia maratona do Ciopaer movimentou domingo em Várzea Grande

A manhã deste domingo (30.10) foi especial para cerca de 900 atletas amadores e profissionais que participaram da 1ª Meia Maratona “Voando Baixo”, promovida pelo Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).

Logo cedo, os corredores começaram a chegar à região do Chapéu do Sol, em Várzea Grande, local da competição.

Nos minutos antes da largada para as provas de 7, 12 e 21 km, os atletas aproveitavam para aquecer os músculos e colocar a conversa em dia com outros competidores.

Pontualmente às 6h, o comandante do Ciopaer, tenente coronel PM Henrique da Silva Santos, deu a largada para a prova de 21 km, o carro-chefe da competição.

Uma hora depois, foi a vez dos atletas inscritos para os percursos de 7 e 12 km. “Por ser o nosso primeiro evento, a participação superou as nossas expectativas”, disse o comandante.

Com 1h17 minutos de prova, o clima de ansiedade deu lugar à comemoração com a chegada do atleta Fernando de Silva, de 37 anos, vencedor da meia-maratona na categoria masculino.

A dentista Deise Rodrigues Alves Kastelic, de 32 anos, chegou em primeiro lugar entre as mulheres no percurso de 7 km. “Comecei a treinar para a prova há 20 dias”, disse a atleta amadora.

Outro participante, Hugo Rohling, 36, tinha um motivo a mais para prestigiar a prova: gratidão. Há dois anos, um resgate feito pelo Ciopaer foi decisivo para salvar sua vida, após um grave acidente com uma motocicleta.

"Eu só queria encontrá-los para agradecer porque, se estou aqui hoje, é também por conta do rápido atendimento que eu recebi”, disse o participante, que ficou paraplégico por causa do acidente e hoje é um adepto do hand bike, uma bicicleta pedalada com as mãos.

Pouco antes da prova, Rohling se reencontrou o tenente coronel Ricardo Tomas da Silva, piloto da aeronave que realizou seu resgate e transporte de emergência até o Pronto Socorro Municipal de Cuiabá.

O militar agradeceu a lembrança. "A vinda dele até aqui para nos conhecer e participar da prova é uma forma de homenagem e nos dá mais alegria e motivos para continuar fazendo o nosso trabalho, que também é salvar vidas”, disse Tomas. 

COMENTÁRIOS ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News