Esportes » Nilson Leitão pede campanha de sensibilização por doadores de medula óssea no Norte de Mato Grosso

SAÚDE

Redação 24 Horas News

Nilson Leitão pede campanha de sensibilização por doadores de medula óssea no Norte de Mato Grosso

A ação deve ser focada em Sinop e Região Norte do estado

Nilson Leitão pede campanha de sensibilização por doadores de medula óssea no Norte de Mato Grosso


Provocado por indicação do vereador sinopense Fernando Assunção (PSDB), o deputado federal Nilson Leitão (PSDB-MT), encaminhou oficio ao diretor geral do Instituto Nacional de Câncer (INCA), Paulo Eduardo Xavier de Mendonça (INCA), pedindo uma campanha de sensibilização para conseguir novos doadores de medula óssea.

A ação deve ser focada em Sinop e Região Norte do estado. "Sabendo da grande dificuldade em encontrar um doador compatível com receptor é que peço imprescindível atenção", justiçou o parlamentar no documento.

A ideia da campanha é levar informação sobre o transplante de medula óssea e com isso incentivar as pessoas a se cadastrarem no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea – REDOME.

O cadastro foi criado há 23 anos e reúne informações pessoais, resultados de exames e características genéticas dos voluntários dispostos a doar medula para o transplante em pacientes com doenças como leucemia, por exemplo. O banco de dados do REDOME é acessado sempre que um paciente que necessite de transplante não tenha um doador aparentado, ou seja, alguém da família com características compatíveis.

O Brasil possui atualmente 4 milhões de doadores cadastrados. Embora o número pareça grande se comparado ao número de pacientes na fila de espera, os transplantes são demorados por causa da dificuldade em conseguir um doador compatível. A chance de encontrar um irmão idêntico é de 25% e aproximadamente 60% dos pacientes não encontram doador na família, tendo de recorrer aos cadastros.

Para ser doador basta procurar um hemocentro, preencher os documentos e realizar a retirada de 5 a 10 ml de sangue da veia para ser testado e tipificado. Os resultados são confidenciais e serão catalogados no registro de doadores. Em caso de transplante, as despesas são custeadas pelo SUS.  

COMENTÁRIOS ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News