Notícias » Cidades » Autoridades de Mato Grosso cortam comunicação, transferem presos e neutralizam as facções criminosas

CLIMA TENSO

11/01/2017 - 16:06:19
Trindade/Redação 24 Horas News

Autoridades de Mato Grosso cortam comunicação, transferem presos e neutralizam as facções criminosas

Além de cortar as “asinhas” das principais lideranças, as autoridades estão limpando os celulares das casas de reclusão e detenção

Autoridades de Mato Grosso cortam comunicação, transferem presos e neutralizam as facções criminosas Foto: Reprodução

FACÇÕES NEUTRALIZADAS - O clima dentro das penitenciárias e cadeias públicas de Mato Grosso continua tenso. A Polícia continua tentando desarmar, tirar a maior quantidade de drogas possíveis de dentro das casas de reclusão (penitenciárias) e de detenção (cadeias públicas) e, principalmente evitar a comunicação dos presos, condenados e provisórios de fora para dentro, e de dentro para a fora das penitenciárias. O risco de matança entre presos e até confrontos com as Forças de Segurança do Estado ainda não estão totalmente descartadas, embora as equipes de Inteligências das Polícias Civil e Militar continuam trabalhando para evitar possíveis derramamento de sangue em grandes rebeliões igual aconteceu no final de semana nos Estados do Amazonas e Roraima, no Norte do País.

Mais de 100 celulares, centenas de chips e muita droga, além e muita tensão. Foi o saldo de mais uma “devassa”, desta feita dentro do Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC), antigo Presídio do Carumbé, em Cuiabá na manhã desta quarta-feira, 11. A tensão aumentou a partir, também da transferência de pelo menos seis presos apontados como de alta periculosidade, acusados como chefes de facções criminosas dentro da Penitenciária Central do Estado (PCE).

Apesar das apreensões, principalmente de drogas e celulares terem gerado muita revolta entre os presos, a transferências dos chamados “lideres” de facções criminosas, geralmente envolvidos em grandes rebeliões, em ordens para matar pessoas dentro e fora das penitenciárias, a revolta, principalmente pelas transferências do “chefões”.

Mesmo assim, as ações que vem sendo adotadas geraram uma certa instabilidade no Sistema Prisional, que além de permanecer dia e noite em “alerta máximo” desde o final de semana, trabalha com seguidas investigações e rastreamentos para evitar uma matança em Mato Grosso, principalmente nas maiores casas de reclusões, como a Penitenciária Central do Estado, cujo perigo ainda maior é a superlotação.

Na revista, realizada na manhã quarta-feira, o Sistema Penitenciária teve o cuidado de por “colar” seus agentes penitenciários com o Grupo de Intervenção Rápida (GIR) e do Serviços de Operações Especiais (SOE), para evitar retaliações e confrontos que poderem geram uma grande chacina.

EXCLUSIVA - Segundo a reportagem do Portal de Notícias 24 Horas News apurou no início da tarde desta quarta-feira, as principais lideranças de cinco facções criminosas, duas delas mais conhecidas, o Comando Vermelho (CV) com sede no Rio e Janeiro e o Primeiro Comando da Capital (PCC), já estariam neutralizadas.

Agindo muito rápido, e de maneira inteligente, as autoridades de Mato Grosso, não só conseguiram cortar todas as comunicações entre os presos e seus principais líderes, como também conseguiu transferi-los para outros locais fora do Estado onde entraram no Regime Diferenciado, encarcerados em Penitenciária Federais de segurança máxima.


 

COMENTÁRIOS ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News