Notícias » Saúde e Vida » Médicos realizam cirurgias durante Caravana da Transformação

SAÚDE NA CARAVANA

10/03/2017 - 11:25:09
Redação 24 Horas News

Médicos realizam cirurgias durante Caravana da Transformação

No primeiro dia de atendimento cirúrgico, a Caravana da Transformação realizou 306 cirurgias

Médicos realizam cirurgias durante Caravana da Transformação

Fazer uma cirurgia para muitos pode ser considerado motivo de preocupação e de insegurança, seja pela complexidade do procedimento ou pelo estágio da doença. Entretanto, não é o que acontece com as cirurgias de catarata, pterígio e yag laser, procedimentos realizados na Caravana da Transformação. Rápidas, praticamente indolores, de fácil recuperação e o principal de tudo isso: seguras.

Pelo menos é o que garante o oftalmologista e cirurgião ocular da 20/20, empresa responsável pelos atendimentos oftalmológicos da Caravana da Transformação, Celso Sakuma. Nesta quinta-feira (09.03), tiveram início as primeiras cirurgias da quinta edição do evento, que está acontecendo no munícipio de São José dos Quatro Marcos, mas que atende também a outras 13 cidades da região Oeste.

Ao todo, 306 pessoas passaram por cirurgias até o momento e outras 686 estão agendadas para os próximos dias.

A cirurgia de catarata, carro-chefe da Caravana é o procedimento mais longo, mas ainda assim dura em torno de cinco minutos. O cirurgião faz um corte pequeno, precisamente 2,75 milímetros, e assim é realizada a quebra do cristalino por meio de um aparelho ultrassom e em seguida é realizada a aspiração fragmentada. Após este passo, é implantada uma lente intraocular, o que garantirá a nova visão do paciente. Não é necessário nenhum tipo de ponto para o fechamento do corte.

Popularmente conhecido como “limpeza da lente”, o Yag Laser é indicado para pacientes que já realizaram a cirurgia de catarata. Mas o médico explica que este procedimento é o rompimento de uma membrana incolor que com o tempo se torna opaca. O corte da cirurgia de Yag Laser, como o nome já diz, é feito com um laser, que atravessa a superfície do olho e atinge a camada mais interna. Por isso não é necessária uma anestesia intensa, apenas um colírio pode resolver.

A cirurgia de Pterígio, uma formação carnosa, é bastante simples, sendo que o procedimento inclui a raspagem e o corte dessa protuberância. O médico explica que a técnica mais comum não necessita de ponto, sendo realizada a cicatrização normalmente, mas dependendo da extensão do Pterígio, o ponto é realizado, caso ele seja considerado grande.

“Dos três procedimentos, o mais desconfortável é o Pterígio. Pelo feito de ter feito uma raspagem na córnea, o paciente pode sentir um leve desconforto, que é um pouco maior no primeiro dia e diminui nos dias sequentes. A catarata e o Yag Laser são praticamente indolores”, garante Sakuma.

Mas vale lembrar que os três procedimentos tem anestesia, sendo que a catarata possui uma anestesia um pouco mais profunda. Um pequeno desconforto pode ser observado na aplicação da anestesia, dependendo da sensibilidade do paciente.

Estrutura

Para garantir o conforto e segurança de todos os pacientes, a estrutura montada para as cirurgias é de quatro centros cirúrgicos instalados em duas carretas adaptadas. Cirurgiões, enfermeiros, técnicos de enfermagem, instrumentadores e anestesistas compõem a equipe que realiza o atendimento cirúrgico dos pacientes que passam pela Caravana.

“O importante é o ambiente interno. O que nós temos aqui é um ambiente montado com toda assepsia e todo o cuidado com a circulação de pessoas, limpeza, atendendo todas as exigências médicas. O fato de estar em uma carreta, não quer dizer que é menos seguro. O índice de infecções é muito menor do que muitos hospitais brasileiros”, conclui o médico.

Ainda nessa quinta-feira (09.03), a Vigilância Sanitária Estadual realizou 14 inspeções em todo o evento, incluindo os centros cirúrgicos. A inspeção do local é realizada durante diversas vezes no dia, para garantir a segurança dos pacientes. Caso alguma irregularidade seja detectada, imediatamente o Governo do Estado e a empresa são notificados. Em nenhuma das cinco edições foi detectado qualquer tipo de problema no centro cirúrgico.

Recentemente, o Governo do Estado atendeu a recomendação do Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso (CRMMT), que recomendou a diminuição das ilhas cirúrgicas de três para duas por carreta. A medida gerou ainda mais conforto e segurança ao corpo médico e aos pacientes.

“Toda e qualquer contribuição no sentido de melhorar os serviços oferecidos é bem-vindo na Caravana da Transformação. Sabemos da responsabilidade que temos ao levar este tipo de cirurgia e estamos criando vários mecanismos para que todos os pacientes atendidos tenham não só um bom atendimento no evento, mas também posteriormente”, destacou o secretário de Estado do Gabinete de Governo e coordenador-geral da Caravana, José Arlindo de Oliveira.

Além dos três atendimentos pós-operatórios realizados 24 horas, sete dias e 30 dias após a cirurgia, a Caravana da Transformação também disponibiliza um telefone de contato para que os pacientes tirem dúvidas ou relatem qualquer intercorrência. O número de contato é o 08007707011.

Balanço

Até esta quinta-feira (09.03), a quinta edição da Caravana já realizou 306 cirurgias, 2.592 consultas e 11.435 procedimentos oftalmológicos. Os municípios de Araputanga, Cáceres, Glória d’Oeste, Indiavaí, Jauru, Nova Lacerda, Porto Esperidião, Reserva do Cabaçal, Salto do Céu, São José dos Quatro Marcos e Vale de São Domingos.

Nesta sexta-feira (10.03), serão realizados os primeiros atendimentos pós-operatórios, que acontecem no Ginásio Poliesportivo João Manah, anexo ao evento. 

COMENTÁRIOS ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News