Notícias » Saúde e Vida » Ministro da Saúde diz que pretende ampliar modelo de organizações sociais

DECLARAÇÃO

11/01/2017 - 16:18:55
Agência Brasil

Ministro da Saúde diz que pretende ampliar modelo de organizações sociais

O Bloco I, atualmente em funcionamento, foi erguido pela Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças Portadoras de Câncer e Hemopatias (Abrace) ao custo de R$ 15 milhões.

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, afirmou hoje (11) que pretende ampliar o modelo de gestão com da rede pública com organizações sociais no país. O ministro fez a declaração durante visita ao Hospital da Criança de Brasília, que é gerido por uma organização social.

“Esse modelo tem feito sucesso em todo o Brasil. Nele, a sociedade organizada, através de entidades filantrópicas ou de associações, se une ao Sistema Único de Saúde, que financia parte dos serviços e com isso se consegue prestar serviços de qualidade e excelência”,disse.

Com sete mil metros quadrados construídos, o Hospital da Criança de Brasília tem 30 consultórios médicos e 22 leitos de internação. Está em construção o segundo bloco do hospital, com previsão de inauguração para maio deste ano. Terá dois pavimentos, 204 leitos, sendo 40 destinados à Unidade de Terapia Intensiva, e 62 consultórios, além de centro cirúrgico e centro de ensino e pesquisa.

O Bloco I, atualmente em funcionamento, foi erguido pela Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças Portadoras de Câncer e Hemopatias (Abrace) ao custo de R$ 15 milhões. O Bloco II será construído pelo governo do Distrito Federal em parceria com a Organização Mundial da Família (WFO).

“Temos aqui um convênio com o Hospital da Criança com um saldo ainda de R$ 4 milhões em equipamentos que serão alocados após a conclusão da obra, feita em grande velocidade numa parceria do governo do Distrito Federal com a sociedade e com a WFO. E a parceria permite esse atendimento maravilhoso a essas crianças que necessitam tanto de carinho e atenção”, disse o ministro.

COMENTÁRIOS ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News