Notícias » Tecnologia & Ciência » O computador, finalmente, está de cara nova

FEIRA DE TECNOLOGIA

08/01/2017 - 10:28:42

O computador, finalmente, está de cara nova

Entre os lançamentos, há PCs com telas sensíveis, sensores para digitalizar objetos em 3D, além de melhor design

O computador, finalmente, está de cara nova Dell/Reprodução

Após pelo menos cinco anos com queda nas vendas, o mercado de computadores pessoais voltou a inovar neste início de 2017. Durante a CES 2017, feira de tecnologia que se encerra neste domingo (8), em Las Vegas, não foram poucas as fabricantes que apresentaram novidades em suas linhas de computadores de mesa e notebooks.

Entre os destaques, há PCs com telas sensíveis ao toque, com sensores para digitalizar objetos em 3D, além de uma preocupação maior com o design. Juntas, essas ideias mostram que os fabricantes mudaram a tática dos últimos anos, quando lançavam computadores praticamente idênticos, com poucas melhorias incrementais. "O mercado percebeu que tem de reagir de alguma forma", diz Reinaldo Sakis, gerente de pesquisas da consultoria IDC Brasil. "Até 2020, a perspectiva de vendas de PCs é estável. Os fabricantes precisam trazer inovações que justifiquem a compra de um computador novo."

É uma preocupação corrente na indústria de PCs: depois de começar a década com um pico histórico de vendas, o setor perdeu 27% de seu mercado de 2011 para cá - ou quase 100 milhões de aparelhos em termos absolutos, se as estimativas da IDC para o cenário global de 2016 se confirmarem.

Não há um apenas um culpado para tamanha queda. A popularização dos smartphones "canibalizou" a tecnologia, depois que muitos usuários deixaram os PCs para navegar no celular. Sem demanda, os fabricantes passaram a dar mais atenção para o mundo móvel e a inovação em PCs estagnou. Esses fatores aumentaram o intervalo de troca das máquinas. "Antes, as pessoas ficavam com o mesmo PC por até quatro anos. Agora, ficam por cinco, até sete anos", diz Luciano Beraldo, especialista em notebooks da Samsung.

O primeiro sinal de que uma reação estava a caminho foi dado pela Microsoft, em outubro de 2016, com três novos modelos de computadores pessoais da linha Surface.

Durante a CES 2017, a Dell foi uma das fabricantes que trouxeram mais surpresas. O Canvas, por exemplo, traz uma tela sensível ao toque de 27 polegadas no lugar do teclado físico tradicional. Ela pode ser usada como prancheta por profissionais de design. Caso o teclado seja necessário, basta ativar o virtual - como nos smartphones. A HP lançou outro computador inovador: o "tudo em um" Sprout Pro inclui um sensor de movimentos 3D e um mini projetor.

Os aparelhos conversíveis - nos quais o teclado pode ser dobrado, transformando o aparelho em um tablet - também foram destaque na CES. Nessa seara, a Dell faz o notebook XPS 13 quase virar do avesso. Os computadores mais básicos também ganharam designs mais refinados e materiais mais resistentes - como metal no lugar de plástico. Além disso, empresas como Samsung e Lenovo lançaram suas fichas no mercado de notebooks para games. Vale dizer que, apesar das inovações, muitos desses aparelhos chegarão ao mercado com preço alto. No entanto, o que se viu nos últimos dias em Las Vegas mostra que o mercado ainda está longe de morrer. "O PC tinha perdido o glamour", avalia Sakis. "Mas ainda não há um dispositivo tão bom para produzir conteúdo." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. 

COMENTÁRIOS ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News