Pingo no i » Emanuel Pinheiro rejeita técnicos e apóia um secretariado totalmente político na Prefeitura de Cuiabá

Emanuel Pinheiro rejeita técnicos e apóia um secretariado totalmente político na Prefeitura de Cuiabá

O prefeito eleito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMD), que tomará posse como prefeito no final da próxima semana não se cansa em afirmar que seus principais auxiliares serão políticos. Não não esconde uma certa antipatia por técnicos em cargos chaves da administração pública. Defende que quem melhor entende a população e abre as portas para ouvi-las são os políticos. Será que conseguirá fazer uma boa administração com este tipo de pensamento, onde os técnicos são relegados a um segundo plano?
 
Evidentemente que ser político, percorrer toda a periferia da cidade, ter um respaldo do eleitor é de uma grande ajuda para uma boa administração pública, mas, evidentemente, não é o caminho mais correto a seguir, uma obrigação como pensa e calcula o prefeito eleito. Mauro Mendes, que esta deixando o cargo mostrou bem, em seus quatro anos como prefeito, que dá para conciliar uma secretariado formado entre políticos e técnicos e que o importante é ter um bom comando administrativo, chamar para si a responsabilidade da política a ser executada.
 
Além disso, o quadro atual da política nacional não dá a quem vai assumir o comando de uma Prefeitura, como a de Cuiabá, o direito de afirmar que seus principais assessores serão basicamente formados por políticos. A corrupção que assola o país não permite dar confiança a uma classe política viciada. Mostra que um quadro de técnicos, que pensa em números e em crescimento é, sim, fundamental.
 
Talvez, por este motivo, Emanuel Pinheiro ainda não tenha conseguido formar todo o seu secretariado. Faltam 13 dias para a posse. Já seria mais do que necessário ter todo o grupo formado e não apenas uma pequena parte deles. Talvez a demora se deva ao fato de tentar encontrar, dentro do grupo que apoiou na vitória, políticos que realmente estejam engajados no bem da cidade, da população e vacinados contra a possibilidade de corrupção e malversação do dinheiro público. Tomara que consiga formar esta equipe que pensa na política, mas também essencialmente no cidadão cuiabano. 

COMENTÁRIOS