Em busca do bumbum dos sonhos

Muitas mulheres desejam ter o bumbum dos sonhos, bem torneado, volumosos e empinado. Só que em muitos casos, o biótipo da mulher não favorece tanto essa região.

 

Nesses casos é possível se recorrer a gluteoplastia, ou seja, cirurgia para essa região. As opções hoje são as próteses ou ainda o enxerto de gordura, ou ambos para dar mais curvatura, firmes e volumosos.

 

No caso da prótese de silicone, é feita uma incisão simples de até 6 centímetros localizada verticalmente na área entre os glúteos, numa região em que a cicatriz ficará escondida. A anestesia pode ser peridural ou geral.

 

O cirurgião plástico vai decidir com a paciente a prótese mais adequada para atender a expectativa da paciente.

 

São 3 tipos de próteses:' redondas' para dar mais volume à área superior dos glúteos, quando estes são mais curtos no eixo vertical. O resultado é um glúteo mais arredondado. Ou ainda a 'quartzo' para quem possui os glúteos em formato longo, com o maior eixo vertical. Ou ainda as 'ovais' para glúteos que necessitam também de aumento de volume lateral.

 

Definida a prótese, o implante será inserido dentro da musculatura, entre o glúteo mínimo e o máximo, como um "sanduíche" que dá mais naturalidade.

 

O bom resultado depende dos cuidados pós-operatórios da paciente seguindo as recomendações do cirurgião plástico. Como deitar somente de barriga nos 7 primeiros dias,

fazer somente caminhadas curtas e sentar colocando o peso do corpo nas coxas e não nos glúteos.

 

Vale lembrar que essas são as técnicas usadas no mundo todo por cirurgiões plásticos para a área dos glúteos. Colocação de polimetilmetacrilato, o conhecido PMMA não é recomendado para ser usado para preenchimento de grandes proporções como de glúteo. Vimos casos pelo Brasil de pacientes que passaram mal e morreram após o uso nos glúteos desse produto.

 

Por isso ele é recomendado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica apenas para cirurgias reparadoras e em pequenas quantidades em pacientes que perderam volume por alguma doença como câncer e HIV. Mesmo assim, podem ocorrer reações inflamatórias crônicas, dor crônica, infecções, formação de nódulos, enrijecimento da região, rejeição do organismo e até necrose do tecido. E quanto mais quantidade aplicada, mais o risco aumenta. Em grandes quantidades como no preenchimento do glúteo, o PMMA pode se espalhar para outras regiões do corpo e se tornar um risco de morte para a paciente.

 

Lembre-se, o uso do PMMA só deve ser feito por um médico especialista como cirurgião plástico, dermatologista e otorrinolaringologista. Esteticistas não têm formação para injetá-lo.

 

Busque sempre a orientação de um profissional médico experiente no assunto, para que não sejam administradas doses inadequadas e comprometer sua saúde e até sua vida.

 

 Benedito Figueiredo Junior é cirurgião plástico na Angiodermoplastic. E-mail: drbeneplastica@gmail.com