Desespero

A manifestação pró-Bolsonaro em quase todo país, na tarde do dia 21 de outubro de 2018, ficará marcado nos anais da história, como, o dia do levante popular. Momento em que, milhões de brasileiros foram às ruas manifestar contra, esse modelo arcaico e perverso, de fazer política, que perdura em nosso país há 13 anos, através de uma administração, corrompido, carcomida e podre, imposta pelo Partido dos Trabalhadores (PT), tendo como premissa básica, a permissividade de práticas pouco ortodoxas, através da malversação do dinheiro público, peculato, nepotismo direto e cruzado, e o pior, a corrupção exacerbada, que levou nosso país a patamares negativos e assustadores, fruto, de uma política neoliberal.

Ontem a população brasileira deu aula de: patriotismo, civismo, otimismo e vontade de mudança, através da manifestação de um povo, sofrido, porém ordeiro e respeitador, da constituição vigente em nosso país, que lhes assegura o Estado Democrático de Direito, criando um novo modelo de gestão pública no qual estimula a participação popular, que deve ser entendida como o exercício pleno da cidadania, exigindo assim, a conscientização do indivíduo quanto ao seu verdadeiro papel na busca pela melhoria do bem estar social.

O desespero é claro e notório, por parte do Partido dos Trabalhadores (PT), quando assistem a uma manifestação, livre e espontânea, sem financiamento de governo; são populares, pessoas simples que vão às ruas, movidas por um sentimento de mudança e descontentamento, com esse modelo perverso e arcaico, imposto pelo (PT), que perdura a 13 anos, tendo como prática principal, o entreguismo de nossas riquezas, além disso, profundo processo de corrupção.

O desespero é tamanho, que agora, (PT) briga veementemente para que o Bolsonaro participe do debate, imputando a ele, a pecha de não gostar de participar de debates.

Querendo dizer com isso, que uma fachadinha dessa praticada por esse acéfalo, Adélio Bispo de Oliveira, que foi filiado ao PSOL de Uberaba (MG); e que, essa tentativa de homicídio, não seria motivo para ele deixar participar do debate.

Só está faltando agora, os petistas dizerem, que essa facada efetuada por Adélio contra Bolsonaro, seria marketing político.

Fazendo uma nova narrativa do acontecimento, no qual, Bolsonaro teria jogado seu corpo contra uma arma branca, uma faca com uma lamina de aproximadamente 15 cm, se jogando, com seu abdômen ao encontro dela, perfurando órgãos vitais, perdendo muito sangue, sendo obrigado a passar por um procedimento chamado laparotomia exploratória; tudo isso, para se promover politicamente, esse enredo, faz parte de uma prática muito usada pelos petistas, à tentativa de subestimar a capacidade de inteligência das pessoas, assim como fazem com seus correligionários, transformando-os em massa de manobra.

Realmente, eles deveriam ficar assustados e preocupados, com a manifestação ocorrida em 9 capitais e 16 cidades, onde foram registrados atos pró-Bolsonaro, com muita gente participando de forma voluntária, acreditando apenas na mudança, buscando uma luz no fim do túnel, para que possamos viver em harmonia, com maior qualidade de vida, para todos os brasileiros.

Pare o mundo, quero descer!

Professor Licio Antonio Malheiros é geógrafo (liciomalheiros@yahoo.com.br)