São José, pai de Jesus Cristo

 

O Dia dos Pais é comemorado anualmente no segundo domingo de agosto em nosso país, nessa data sublime, comumente homenageamos um pai; que tenha relevância, importância em um contexto histórico, alguém que realmente tenha deixado um legado, de amor, carinho, prosperidade, honestidade, retidão de caráter e por ai vai.

É de praxe, homenagearem pessoas famosas, artistas, intelectuais e por ai vai. Eu, na condição de católico apostólico, romano, não poderia deixar de homenagear nesta data tão importante, o pai dos pais, São José, marido de Maria de Nazaré, mulher simples do povo e sensível às necessidades dos pobres.

Sabe-se que José era descendente legítimo da casa do Rei Davi, filho de Jacó, marido de Maria de Nazaré, da qual nasceu Jesus, que se chama Cristo.

José era um carpinteiro, vivia em Nazaré, uma pequena aldeia na região da baixa Galileia, noivo de Maria, uma virgem que morava no mesmo vilarejo; Maria ficou grávida, em um período, que já era noiva de José, antes de ter tido qualquer relação com ele, pois ele foi o escolhido por Deus, para ser o pai de Jesus Cristo.

Imaginem vocês, naquela época em que a virgindade era algo inabalável, José tinha ao seu lado a mulher que amava incondicionalmente, porém grávida, sem que tivesse acontecido o ato sexual, isso a principio o deixou preocupado e constrangido.

Porém, com base em Mateus 1:20, pode-se concluir que José estava sofrendo muito com aquela situação, principalmente por amar Maria intensamente.

Obviamente, qualquer mortal, ficaria constrangido com tal situação, porém durante um sonho, um anjo do senhor apareceu para fortalecê-lo e confortá-lo, dizendo que ele não hesitasse em assumir Maria e a levasse para casa, visto que, sua gravidez era uma ação sobrenatural do Espírito Santo.

O dia 24 de dezembro é uma data especial, pois naquela época José e Maria, foram a caminho de Belém para o senso, tal como havia ordenado Cesar Augusto, José ia caminhando, e Maria, a ponto de dar à luz ao seu filho, estava sentada em um burrinho.

Chegando a Belém, Maria e José buscaram um lugar para se acomodarem, porém chegara muito tarde e todas as instalações estavam cheias. Como dadiva divina, surge um senhor de bom coração, que emprestou o seu estábulo para passarem a noite ali.

Diante da precariedade da época, José se viu obrigado a juntar um pouco de palha e fez uma cama para sua esposa. O que ninguém poderia imaginar, é que antes do dia terminar, Jesus nasceria ali mesmo.

Ao cair à noite, no céu apareceu uma estrela que iluminava mais que todas as outras e ficou justamente em cima onde estava o menino Jesus, que acabara de nascer.

Três sábios astrólogos da época ficaram conhecidos, como os três reis magos, eles foram seguindo a estrela brilhante até a manjedoura em Belém para visitar Jesus, ao chegarem à manjedoura, eles presentearam a criança com ouro, incenso e mirra.

Voltando ao século XXI, está data é importantíssima para todos nós, porém devemos ter em mente, que mais do que presentes, declarações de amor vagas, apenas neste dia, não serão suficientes para nossos pais; eles precisam realmente de valorização e carinho nesta data, independentemente, de posição social, credo, condição financeira.

Essa valorização passa necessariamente, pelo fato, deles ainda se encontrarem em seus convívios; diferentemente de mim, daria tudo, para que meu pai estivesse nessa data tão importante, ao meu lado, infelizmente isso não será possível, pois ele, não se encontra mais em nosso convívio, pois, seu passamento já aconteceu, restando a mim, nessa data, a certeza que tive o melhor pai do mundo, e que dentro das minhas limitações, tento me projetar, em suas ações, obras e lições de amor a nos dispensados; dentro da sua humildade, pouco conhecimento cognitivo, porém com um coração que poucos tiveram, me reporto ao meu amado pai in memoriam, Licio Malheiros pai herói.

Parabéns, a todos os pais!

Professor Licio Antonio Malheiros é geografo (liciomalheiros@yahoo.com.br)