Violência desmedida

A violência desmedida no mundo moderno tem levado algumas pessoas a se tornarem, mais seres e menos humanos, em nome da: intolerância, desamor, ganância exacerbada, vaidades pessoais, arrogância e por ai vai. A violência generalizou-se de tal forma, que, qualquer coisa, se tornou motivo para que pessoas se agridam mutuamente e se matem. Na noite de sábado 3 de junho em Londres, ataques terroristas praticados com uma Van, atropelando pedestres na London Bridge, deixando um rastro de destruição; pessoas esfaqueadas no Borough Market, deixando um grande número de feridos e mortos, pessoas inocentes, em nome de uma imbecilidade chamado terrorismo, principalmente o terrorismo islâmico que tem como propósito atingir várias metas, políticas e religiosas.

O expansionismo terrorista aumentou seu raio de atuação, como grande número de grupos terroristas, entre os quais: os separatistas bascos na Espanha, os curdos na Turquia e Iraque, os mulçumanos na Caxemira e as organizações paramilitares racistas de extrema-direita nos EUA.

Além-mar, mais precisamente no Brasil, não existe terrorismo, porém as pessoas se matam de forma exacerbada, fruto de um Código Penal, velho, obsoleto, arcaico que precisa de uma reforma profunda, pasmem os senhores, o Código Penal brasileiro foi redigido durante o autoritarismo do Estado Novo, se não acontecer mudanças profundas no mesmo, continuaremos enxugando gelo.

Nós nos assustamos, quando assistimos aos noticiários televisivos, dando conta de ataques terroristas na Europa e em outros locais do mundo.

Porém nos esquecemos, que o nosso país é um dos mais violentos do mundo, sem que tenhamos uma guerra em curso ou coisa que o valha; muito disso, acontece por conta da precariedade e caduques do nosso combalido Código Penal.

Na madrugada do dia 30 de maio as 5h30, em um posto de gasolina em Osasco na grande São Paulo, aconteceu à morte de forma brutal e covarde do frentista, Agenor Corrêa de 62 anos, levou duas facadas nas costas; os agressores, não satisfeitos passaram com o carro por cima dele, um morador de rua tentou tirá-lo, também foi atropelado.

Os monstros responsáveis por essa barbárie são de nacionalidade portuguesa, sabemos que existem portugueses de altíssimo nível, e mais do que isso, foram os portugueses os responsáveis pela colonização do nosso país.

Agora, no caso específico desses monstros travestidos de seres humanos, é algo inacreditável que alguém mesmo tendo ingerido bebida alcoólica ou coisa que o valha, tenha a capacidade de matar um trabalhador honesto e descente, que passava a noite acordado trabalhando para levar para casa, o dinheiro do sustento da família.

Esses seis acéfalos, logo em seguida, foram presos pela polícia, pasmem os senhores, ainda zombaram, fizeram piadinha com o fato; como se os mesmos tivessem tirado o pirulito de uma criança, eles ceifaram a vida de um inocente.

Essa zombaria e gozação com a nossa cara, tem como motivo, a fragilidade das nossas leis, que são arcaicas e obsoletas, datadas da época em que, amarravam cachorro com linguiça e o mesmo não a comia.

É uma vergonha, pessoas que se intitulam seres humanos, possam praticar contra seu semelhante, violência desmedida e covarde. Quem assistiu ao vídeo, e tiver um mínimo de sensibilidade, por certo, deverá ter ido às lágrimas, pela violência exacerbada praticada por esses monstros. Mesmo fora do seu país, conseguem praticar tamanha atrocidade contra um trabalhador e exemplar pai de família.

Pare o mundo, quero descer!

Professor Licio Antonio Malheiros é geógrafo (liciomalheiros@yahoo.com.br)