A delação e a grande reflexão

 

Os políticos perderam a vergonha, e o povo mato-grossense ficou enojado, chocado, escandalizado e triste ao ver os políticos roubando recursos públicos e enchendo as mochilas, as caixas, as bolsas e os bolsos do “paletó”.

São tantas informações, imagens e declarações, que desnuda a realidade “porca” e triste do mundo político, e com a instantaneidade e o grande volume de informações, trazidas através da “quebra do sigilo da delação premiada” do Silval, fez com que o povo cuiabano ficasse frente-a-frente com a realidade sobre a política e os políticos de Mato Grosso.

São páginas e anexos contendo provas incontestes que os políticos não tem como desmentir, e a imprensa com fartos materiais noticiosos, não tem tempo de exercer a depuração das informações, pois elas trazem a mais pura realidade dos fatos, e os denunciados não tem como negar ou contestar as imagens cinematográficas apresentadas por Silval.


É importante saber que todos os dados são relativos, por isso, temos que enxergar além das mascaras das desculpas e discursos políticos, ler e reler os artigos e opiniões nos Sites e Jornais, todos estão carregados de indignações, tristezas e até ódio, e depois de toda essa avalanche de informações, cabe a cada um de nós criarmos ou construirmos o senso crítico pessoal, que nos leva a indignação e repulsa da realidade do mundo político vergonhoso, pois o Estado virou um grande balcão de negócio sujo, são imagens que devem ser usadas de forma didáticas nas escolas, para que as gerações futuras nunca as repitam.


Todas as respostas vindas dos políticos, ou tentativa de justificar o injustificável, recheadas de explicações sínicas e absurdas, juntando as suas tolices da probabilidade objetivas do direito do contraditório, serão anuladas pelas verdades expressas dos vídeos, documentos e declarações que não terão com ser desmentidas no decorrer dos dias e no geral cairão nas mãos da Policia Federal e do MPF, e que serão transformadas em Operações e Prisões, infelizmente é isso que transformou o Estado de Mato Grosso.


Os próprios fatos filmados trazem a verdade da roubalheira deslavada, e mostram os políticos agindo sem ética e sem moral, e retrata a mais pura realidade que ocorriam nos bastidores dos gabinetes do Palácio, e que a população não tinha conhecimento.


O “toma lá e dá cá” mostrava a grandiosidade da movimentação financeira, era muito intensa, montes de dinheiros que causou até tremedeiras, e diante da fartura, os olhos dos corruptos brilhavam, e queria mais e mais, com propostas de querer mamar até nas tetas dos outros ladrões, eram “monte de dinheiro do povo” sendo embolsado na maior “cara de pau”, e com direito a “piadinhas”, e sorrisos sínicos, vejam que a roubalheira era multipartidária.
Contra a prova dos vídeos, não existem argumentos, as imagens mostram os políticos roubando e enchendo as bolsas e os bolsos dos ternos, com aquelas caras cínicas e fazendo até piadas, era tanto dinheiro, um deles, que chegou a derrubou um maço de 100 mil e ajoelhou-se para não deixar para traz, e todo emocionado até comparou o Silvio do Silval, com o Silvio Santos, e disse: “quem quer dinheiro”? E, antes de sair carregando os maços de dinheiro em espécie, ainda fazia uma forma de protesto, e reclamava, querendo mais e mais, pois o “mensalinho” não tinha o “13º salário”, quanto cinismo?


Apesar da característica do povo cuiabano ser festivo e hospitaleiro, sinto no ar a tristeza e a vergonha espalhada pela cidade, diante dos noticiários a nível nacional, expondo as ações vergonhosas dos políticos, os vídeos das roubalheiras e da “nhapação” dos recursos públicos serão repetidos, e cabe a cada Pai explicar didaticamente dentre da família, para que os filhos e os netos entendam que roubar recursos públicos, é o maior dos crimes, pois tiram dinheiro da saúde, da educação, da segurança, e que esses canalhas não representam a verdade do povo, pois são corruptos.


O povo verdadeiramente é aquele cidadão que vai a luta, e que trabalha e que estuda, que sofrem nas filas dos ônibus, e que tentam levar os alimentos para casa com os seus salários mínimos, e o pior vivem pagando impostos para que esses canalhas possam roubar.


Essas imagens dos corruptos ficarão registradas para sempre nas lembranças e nos corações do povo mato-grossense, e nesse momento de perplexidade e de tristeza, com certeza devem ser transformados em forma de reforço psicológico para que a partir de agora, o povo comesse a agir e protestar, e por onde encontrar com esses políticos canalhas: nas ruas, nos restaurantes, nos shopping’s, ou em todos os lugares e em todos os momentos, será o momento de protestar. Botar esses “malandros para correr”, e que a voz rouca do povo, transforme em grito de guerra: “Ladrões, Ladrões, Ladrões”.


O que se espera desses políticos artistas dos filmes e da delação do Silval, é que peçam desculpas ao povo, renunciem e se entreguem a Polícia Federal, disponibilizando tudo que roubou e colocando os seus pulsos para receber as algemas nas manhãs de setembro.


Em 2018, virão às campanhas eleitorais, será o momento do protesto silencioso, você e a urna. Não chutem para fora do gol da democracia, pois na sua vida não tem Auto Replay, se errar terá que aturar todas as mazelas e malfeitos dos políticos canalhas por longos 04 anos.


Economista Wilson Carlos Fuáh – É Especialista em Administração Financeira e Recursos Humanos. Fale com o Autor: wilsonfua@gmail.com