A política deve passar pela renovação

No mundo político existe a visão interna e a visão externa, uma é confiável e a outra nem tanto assim, ou seja, o que vem a público, nem sempre é verdadeiro, mas o que é verdadeiro, ficam escondidos dentro dos gabinetes.


Publicamente os políticos passam a imagem irreal que faz com que o povo possa continuar acreditando que elegeu um líder que atua com honestidade e ética. Mas, na política devemos ter cuidado sobre o que é certo e o é que errado, pois em cada eleição traz consigo grandes decepções, e através dessas distorções entre o real e o irreal, é que as pessoas espertas estão assumindo posições de destaques na vida política do estado e do país.
O grande espetáculo do mundo político, é muito dinâmico, e os personagens vivem da ganância e onde os bolsos são maiores do que os olhos, e essa acumulação segue aumentando a cada mandato, por isso, esses personagens chamados de candidatos, fazem qualquer coisa para permanecer no cargo eletivo, veja que antes mesmo de concluir um mandato, já estão pensando em novas candidaturas, porque não querem ficar longe do poder.


Cabe aos eleitores ao seguirem rumo a cabine eletrônica, ter a certeza que de ao tocarem as teclas da urna eletrônica, estarão dando um grande passo que decididamente influenciará na sua própria vida e na sua própria história, pois tudo na política tem um motivo de ser, mesmo através das ações conscientes ou não, os fatos acontecem, por isso, não devemos ficar esperando pelo destino, pois na política não existe destino, nem fatalidade, a não ser que continue vendendo o seu voto, ou emprestando sua decisão eleitoral para colocar, um político no poder para representar “grupos econômicos”, ou votando em políticos que se elegem para ser o seu representante no parlamento, mas logo em seguida vira um Ministro ou um Secretario de “ocasião” e quando aproxima a próxima eleição, este político executivo, reassume o seu mandato, para continuar mentindo para tentar reeleger, para continuar com a prerrogativa de fórum.


Tudo é maquiado através do marketing impositivo, mas cabe a cada de nós traçamos o nosso destino, pois tudo em nossas vidas envolvem as ações políticas, quer seja na segurança, ou no sistema de saúde, ou no complexo sistema educacional.


É, só pelo voto que o povo tem a possibilidade de mudar ou limpar esse grande número de políticos, praticantes contumazes de crimes lesivos aos cofres públicos, se as pessoas conscientes não exercitar o poder do seu voto para promover uma faxina no mundo político, haverá muitos inconscientes estarão votando e somando seus votos para colocar os desonestos e aproveitadores da política, e de forma continuada permanecer no poder.


Essa geração de políticos (com raríssima exceção) estão promovendo as piores ações de desonestidades e corrupções, apropriando de recursos públicos como nunca aconteceu a vida publica deste país. Essa geração de políticos estão unidos e se preparando a cada eleição, para promover atos de espertezas; querem levar vantagens em tudo, na luta pela facilidade de perpetuara no poder, escolhem bater no mais fraco, porque sabem que este não tem forças para revidar.


Neste mundo onde a espiritualidade passa longe das vivacidades das conquistas políticas, esses seres investidos em mandatos, fazem qualquer “negócios” para fortalecer entre os seus “pares”, por isso, não se posicionam, por medo enfraquecer dentro dos grupos que pode ser o seu futuro financiador nas próximas campanhas.


Por isso os aventureiros avançam na política e nos postos de decisões, hoje a política virou profissão, quem entra na política não quer mais sair, e fazem tudo para que esse cargo seja vitalício, mas só tem uma forma de interromper essa situação continuada, é não votar em parlamentares que tem mandato, além de promover a maior limpeza no mundo político, estará dando oportunidade para as novas lideranças, porque a renovação será sempre bem vida e na política.


Economista Wilson Carlos Fuáh – É Especialista em Recursos Humanos e Relações Sociais e Políticas.
Fale com o Autor: wilsonfua@gmail.com


Mais de Wilson Carlos Fuá