Saber aceitar as crísticas com elegância

Quando a crítica vem intensa e com intuito de denegrir ou destruir, mesmo assim, temos que nos manter sereno e calmo, pois a nossa verdade não é absolutamente certa, porque o crítico também tem o entendimento das nossas realizações diferentes das nossas.


Devemos estar preparados pra receber as críticas, sim, pois sem sombra de dúvida são necessárias e bem vindas para o aprimoramento da construção da nossa história, já as asneiras, estas devem ser descartadas, visto que, devemos dar importância apenas para o que realmente tem importância.


Quando existem críticas sobre nós, é porque estamos fazendo, o pior é não fazer nada, ou mesmo, não sendo perfeito a todo tempo, o importante é estar exercendo o ato de construir algo, e nesse estágio também estamos aprendemos muito e ao mesmo tempo ensinando, também, e ao ensinar e construir a nossa história, serviremos de exemplo, também, mas o importante é seguir em frente, e encher o peito de inspiração e transpirar muito, porque só o tempo será implacável em nosso julgamento e com a nossa história.


A crítica faz parte do aprimoramento das coisas, e que venham as benditas críticas, mas quando deixamos abater com ela, é porque não alcançamos a capacidade de saber conhecemos sobre a nossa própria história. Aceitar as críticas com prazer e saber separar o que interessa e o que deve ser depressível, e ao chegar nesse plano, é porque já alcançamos dimensão superior, porque a evolução da nossa produção, quando próxima eficácia faz com que aumenta a nossa aceitação e diminuía acidez contra aqueles adversários ao nosso sucesso, e essas que nos julgam de forma dura ou destrutiva, é porque tentam ser o que somos e tem a certeza que nunca será, o importante é não passar recibo, porque aqueles que não faz, tem muito tempo para criticar.


O importante é ter a segurança de entender que não existe ninguém que esteja acima de nós e capaz de ser habilitado ou estar situado acima de qualquer erro, defeito, fraqueza. Ou seja, não existe um ser humano perfeito, por isso, devemos estar preparado para ouvir e pensar nas críticas, mas nunca nos deixar levar pelo que os outros vão pensar ou dizer, porque muitas vezes deixamos de viver por inteiro e passamos a viver pela metade, porque transformamos em dependente do poderoso papel da crítica, mas entre os críticos, existe uma legião de seres imperfeitos, e achamos os fortes entre os fracos, os valentes entres os covardes, os ignorantes se passando como inteligentes.


Ao sobreviver às críticas, podemos ser considerados um vencedor entre os desocupados e estar entre os selecionados, os vencedores, os eleitos e não situar apenas ao solo onde eles pisam, porque a crítica, não tem o poder de nos abater, pois todas nós temos a inteligência suficiente para as observe-las e usa-las como frutos das nossas correções e dos nossos sucessos.


Wilson Carlos Fuáh - é Economista, Especialista em Administração Financeira e Relações Sociais e Políticas
Fale com o Autor: wilsonfua@gmail.com


Mais de Wilson Carlos Fuá