Atriz que viveu Edilene muda de opinião após morte por aborto em novela

iG Gente | 18/06/2019 09:05:29

Cynthia Senek usou as redes sociais para se despedir de sua personagem, morta no capítulo do último sábado (15) de "A Dona do Pedaço"; confira

Em "A Dona do Pedaço" do último sábado (15), Edilene (Cynthia Senek) tentou fazer um aborto em uma clínica clandestina, mas sofreu complicações e acabou morrendo. A empregada doméstica, que era amante de Otávio (José de Abreu) foi obrigada a interromper a gravidez e fez a cena ser muito comentada nas redes sociais.

Em seu Instagram, a intérprete de Edilene aproveitou para falar sobre sua participação na novela e sobre a cena. "Obrigada, Walcyr Carrascoe Amora Mautner por confiarem em mim para um papel tão delicado e especial, cheio de mensagens como essa, que eu como atriz e ser humano adoro experienciar. Mais uma personagem para meu currículo que me fez aprender e mudar de opinião sobre muita coisa", disse ela.

Além disso, Cynthia Senek) também compartilhou alguns dados sobre aborto no Brasil. "Edilene se foi, mas nos deixou com um ótimo tema para dialogar: o aborto. Independente de qual seja a sua escolha, o fato é que ele acontece todos os dias. Sendo mais precisa, a cada minuto é realizado um aborto no Brasil. O aborto ser proibido ou não, não faz com que ele não seja praticado. 500 mil mulheres por ano abortam no Brasil", diz no texto.

"Cada um de nós passa por diversas dificuldades em nossas vidas e cabe somente a nós escolhermos o que é melhor ou não", completou ela.

Ainda na rede social, Cynthia contou que mudou de opinião sobre o aborto, mesmo sem passar por isso na pele.  "Graças a Deus não precisei passar por esse momento para entender o que essas mulheres passam. Estudando sobre isso cheguei a essa decisão. Quem se apoia na embriologia, é um estágio muito inicial da gravidez", disse.

"Não existe coração batendo nesse período. Em outros países, um aborto nesse período nem é considerado aborto", finalizou u a atriz que interpretou Edilene em "A Dona do Pedaço".

Fonte: IG Gente