Bruna Lombardi lembra assédio de Donald Trump e cita campanha por empoderamento feminino

| 27/09/2017 13:06:00

Atriz entrevistou Trump no programa 'Gente de expressão', na década de 90

Reprodução/RecordTV
 

Bruna Lombardi tem usado as respostas ao assédio de Jon Bon Jovi e de Donald Trump durante entrevistas na década de 90 em prol do movimento de empoderamento feminino. A atriz comentou que a intenção é dar força às mulheres que querem se posicionar. Na década de 90, Bruna foi cantada por Bon Jovi e pelo atual presidente dos Estados Unidos, em entrevistas ao programa “Gente de expressão”. Na época apenas empresário, Trump perguntou se a então apresentadora era casada, e ela rebateu enfaticamente que sim, deixando-o constrangido.

“Eu trabalho muito pelo empoderamento das mulheres. Homem nenhum a gente tem que aguentar falar qualquer desaforo em nome de nada, entendeu? Se você considerar um desaforo, claro. Porque a pessoa pode falar: “Ah, claro. Então, ótimo. E topar”. Cada um tem a liberdade de fazer a escolha que quiser”, disse, no “Programa do Fábio Porchat”.

Ao relembrar a cantada de Donald Trump, Bruna ironizou: “Um amigo meu falou: ‘você podia ser a primeira dama dos Estados Unidos’. Pelo amor de Deus. Você vê que sorte que eu tenho?”

 

Na década de 90, Donald Trump assediou Bruna Lombardi na TV
Na década de 90, Donald Trump assediou Bruna Lombardi na TV Foto: Reprodução/Youtube

Recentemente, Bruna também viu viralizar o vídeo em que Jon Bon Jovi diz: “Eu gastaria uma grana para te deixar feliz”. Incomodada, ela rebate: “Você está brincando? Dinheiro não me faz feliz. Não mesmo. Eu tenho dinheiro suficiente. Eu tenho minha própria carreira”. Em entrevista na TV, Bruna revelou que, após situar o astro da música, eles desfizeram o mal-estar.

Confira a entrevista de Bruna Lombardi com Donald Trump na íntegra. Algumas das interrupções do empresário se dão antes dos 19 minutos e aos 28 minutos.

 

 

 

Fonte: Extra