ARTE E SOM

Chapada recebe a mostra fotográfica Olhares Ocultos e Jazz

Redação 24 Horas News / | 08/10/2018 16:22:59

A abertura da exposição será no dia 13 de outubro, às 20 horas, na rua Quinco Caldas 164, no centro da cidade.

Chapada dos Guimarães é a nova cidade a receber a mostra fotográfica Olhares Ocultos, Paisagens Perceptíveis, do fotógrafo documentarista Henrique Santian. A abertura da exposição será no dia 13 de outubro, às 20 horas, na rua Quinco Caldas 164, no centro da cidade.

Na ocasião, o Camerata Jazz exibe repertório de clássicos do jazz, com direito a seleção especial de bossa nova e samba jazz.

Voltando de uma imersão por terras indígenas do Xingu, o fotógrafo passou também por Santiago do Norte, em projeto contemplado pelo edital Circula MT, da Secretaria de Estado de Cultura. A exposição é composta por 20 imagens e traz as diferentes características dos biomas do estado de  Mato Grosso, em especial o Cerrado, Amazônia, Araguaia e Pantanal.

Segundo o crítico de arte, José Serafim Bertoloto, “é uma visão nada tradicional de recepção onde identifico detalhes da natureza, agora imolada pela presença do homem predador”.

Dentre as imagens mais marcantes figura a série “trabalhadores”, que registra a construção de uma casa indígena xinguana e um armazém de grãos da região Nordeste do Estado. As imagens se comunicam na compreensão do espectador com o realce das formas, texturas e geometria de ambos objetos. Também provoca reflexão sobre um elo entre o homem predador e sua origem ancestral.

Das primeiras visitas, Santian traz lembranças e relatos de uma experiência inesquecível:  “As crianças waujá da aldeia Ulupuwene, despertam a imaginação com as formas e cores das imagens apresentadas. Muitas delas estão tendo a primeira experiência em ver uma mostra fotográfica em sua aldeia”, relata o fotógrafo sobre a primeira montagem que ocorreu durante o ritual do Kaumai ou Kuarup na aldeia Ulupuwene do povo indígena Waurá, no Parque Indígena do Xingu.

Para este grupo, Santian também realizou a oficina de fotografia. O fotógrafo ressalta que a montagem da exposição ocorreu um dia antes do grande ritual do Kuarup. Foram montadas 20 imagens impressas em canvas (material de pano de tela), o que segundo Santian, revela a identidade da Exposição e desperta a curiosidade. “Um momento de reflexão sobre a vida, o entardecer nos traz uma noite escura de lua nova, o céu é encoberto por infinitas estrelas onde é possível perceber cada movimento de Luz. Os waujá nos saudaram com flautas nesta noite de contemplação”.

Já em Santiago do Norte (Paranantinga), a exposição foi montada na Escola Municipal do Campo  Alcides Visoni. A colaboração da comunidade escolar para a montagem da exposição, foi também um dos grandes momentos para esta circulação, pois a atitude colaborativa rompe barreiras e faz com que a arte chegue em espaços que até então, são desconhecidos de muitos artistas“, avaliou o fotógrafo.

O artista conta que a mostra não passa por estes locais, apenas e que deixará uma “semente”. “Estou levando para cada região reproduções das imagens expostas, para deixar de presente a cada comunidade. A série contendo 20 fotos poderá ser utilizada como material didático em escolas ou integrar acervo de comunidades carentes para inspirar e provocar reflexões sobre o papel da sociedade diante da urgência da conservação ambiental”, diz Santian.

Ainda em Chapada, no dia 15 de outubro, a partir das 17h, a exposição estará em cartaz no Centro de Atendimento ao Turista (CAT) Chapada dos Guimarães, com funcionamento das 07h às 18h, endereço: Av. Perimetral, s/nº, bairro Bom Clima.


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News