Destaque do "movimento bruto", Loubet cresce em plataforma de streaming

iG Gente | 25/06/2019 08:05:15

Com voz grave, chapéu de cowboy, botina e fivela grande, o cantor é um bom exemplo dessa vertente do sertanejo. Além disso, a coluna Bastidores fala sobre o desfecho do incêndio na Universal Music e da musa Jazmin Mernes

O sertanejo universitário ganhou muita força e há alguns anos já se consolidou, mas a modernizada nesse gênero musical não agradou a todos. Próximo do conhecido sertanejo de raiz, o “movimento bruto” surgiu com músicas que exploram sofrência e a vida na fazenda e um dos principais nomes dessa nova vertente sertaneja é o cantor Loubet.

Com mais de 710 mil seguidores na plataforma de streaming Spotify, Loubet vem se consolidando como um dos símbolos desse movimento da música sertaneja e está ganhando notoriedade. O “movimento bruto” é um termo usado para identificar os cantores de vozes graves que mantêm o estilo peão – com chapéu, botina e cintos com consideráveis fivelas.

Por muito tempo, essa vertente do sertanejo esteve mais concentrada no interior de várias regiões do País – principalmente de Estados como Paraná, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. Entretanto, o avanço do mercado digital ajudou a quebrar barreiras na música e os artistas desse estilo foram invadindo as capitais.  

Made in Roça é um exemplo de música cantada por Loubet que estourou há alguns anos e soma mais de 67 milhões de visualizações no YouTube. Seguindo esse mesmo estilo, Não Deixo Não, de Mano Walter, e Toca um João Mineiro e Marciano, de Jad e Jadson, são outros exemplos de sucesso.

De acordo com Loubet, essa mudança mostra que as pessoas estão procurando novas formas de consumir música. “Os tempos são outros e todos estão se adaptando ao melhor formato para curtir músicas boas”, afirma o cantor. Para facilitar a vida dos fãs do gênero, o sertanejo disponibiliza no Spotify playlists que ele mesmo cria como uma com duetos e outra que apresenta pagodes de viola caipira dos quais é fã.

“É uma maneira dos meus fãs conhecerem meu gosto musical e minhas influências. Convido todos para seguirem meu perfil e ficarem por dentro das atualizações sempre”, conclui.

Lembra que em 2008 aconteceu um grande incêndio no edifício da Universal Music Group (UMG)? Segundo informações do “The New York Times”, o caso virou motivo de processo e a gravadora pode ter que indenizar os artistas pela perda de 500 mil gravações, sendo que muitas eram fitas originais. O valor dessas indenizações podem ultrapassar US$ 100 milhões.

Artistas como Tom Petty e bandas como Soundgarden, Hole e Estates of Tupac alegaram que o incêndio já era previsto, pois o depósito em que o material estava apresentava condições inadequadas.

Na Copa do Mundo de 2010, Larissa Riquelme fez sucesso no Brasil e no mundo. Agora, quem está ganhando destaque durante a Copa América é uma paraguaia de 26 anos. Jazmin Mernes é daquelas morenas que chamam a atenção por onde passam e nas redes sociais conquistou muitos admiradores brasileiros.

Ela está de passagem pelo país para torcer por sua seleção e revelou que está apaixonada pelo Brasil e pela acolhida dos brasileiros. Ela já foi sondada por uma escola de samba de São Paulo, mas ainda não aceitou o convite. Entretanto ela já fechou contrato para realizar um ensaio fotográfico no Brasil. “Quero muito fazer um ensaio aqui. Esse país é muito lindo e quero ousar”, garantiu a musa.

Quer saber mais do Loubet? Consolidado do “sertanejo bruto”, o cantor possui no currículo cinco CDs e quatro DVDs. Entre os principais hits estão Tá Rodada, Made in Roça, Vira Lata, Muié Brava e Deu Certinho, com participação de Henrique e Diego. Seu atual sucesso é o single Anticorpos, que foi lançado pela gravadora MM Music.

Fonte: IG Gente