Em caso raro, tartaruga albina nasce com o coração fora do corpo

Metrópoles | 18/02/2019 23:20:07

Condição ainda não havia sido identificada pela ciência veterinária. Ela vive separada de outros espécimes, mas se desenvolve bem

Uma tartaruga albina está chamando a atenção em todo o mundo por uma condição tão rara para a espécie, que ainda nem foi identificada pela ciência veterinária. A pequena Hope, que significa “Esperança” em inglês, nasceu com o coração fora da cavidade correta e tem desafiado todas as probabilidades ao se desenvolver bem, mesmo com uma condição tão delicada.

Nos seres humanos, este tipo de malformação é chamada de ectopia cordis, que ocorre quando o coração do bebê nasce fora do tórax, porque a parede não se forma adequadamente e o órgão termina fora da camada protetora. A condição, que afeta um a cada 126 mil nascimentos, pode incluir deformidades do peito (tórax), abdômen ou ambos, além de defeitos no funcionamento do coração. O “problema” cardíaco era (até então) desconhecido nas espécies de tartaruga Pinkbelly Sideneck.

O proprietário do bichinho, Mike Aquilina, de 29 anos, contou em entrevista ao Daily Mail que ganhou o réptil de um amigo criador de tartarugas nos Estados Unidos e desde então cuida dele em sua casa em Nova Jersey.

Com uma condição tão rara, ainda não se sabe quais cuidados são necessários para cuidar do espécime. O dono revela que usa apenas o “senso comum” e alguns cuidados extras com o bichinho, que possivelmente viverá longe das outras tartarugas. “Não posso arriscar que outra tartaruga acidentalmente perfure a cavidade cardíaca dela”, explicou.

Ele criou uma área o mais parecido possível com um ambiente natural para Hope, com água sempre limpa e maneja o bichinho o mínimo possível. Ainda não há planos para uma cirurgia que corrija a deformidade.

Jornalista: Jacqueline Saraiva