Em tempos de empoderamento, Mariana Kupfer lança guia da maternidade solo

Reginaldo Junior | 20/05/2019 07:05:09

Apresentadora, atriz, modelo e agora escritora conversou com o iG Gente sobre o livro que lançou na última semana, carreira, vida pessoal e mais

Aos 44 anos de idade ela acumula trunfos em sua vida. Criadora de seu prórprio império, Mariana Kupfer já se aventurou em diferentes territórios, como o da moda, da televisão e o das artes cênicas. Porém, um dos perímetros mais instigantes que ela já explorou, e desbrava até hoje, é o da maternidade. 

Apresentadora de um canal de conteúdo no Youtube que trata sobre o assunto, o tema é algo que constantemente  chamou sua atenção: "Sempre fui muito apaixonada pela maternidade, nas brincadeiras da escola eu sempre era a mãe", inicia Mariana Kupfer explicando que o interesse pelo assunto não é algo que surgiu com os anos, mas sim um elemento  inato, ou seja, que está com ela desde seu nascimento.

Multifacetada, Mariana já atuou em diferentes ofícios e na última semana ela conquistou mais um: o de literata. Kupfer, filha de Giovanna, criadora e ex-proprietária da empresa Giovanna Baby, lançou recentemente o livro "Eu, Mãe e Pai - A Maternidade Independente Como Escolha", onde mescla dados médicos com a sua jornada para gerar uma criança sozinha.

Ao falar sobre como começou a idealizar a obra, ela explica que tudo começou quando deu uma entrevista ao "Conversa com Bial", em agosto de 2018. No talk show da Globo ela falou sobre o tema central de seu programa no Youtube: ser mãe.  A partir deste ponto, segundo ela, as coisas "tomaram proporções enormes". "Comecei a receber muitas mensagens nas redes de mulheres que têm estabilidade financeira, mas que os parceiros não queriam ter filho. Elas começavam a perguntar tudo que você pode imaginar sobre gravidez independente".

Seguindo a premissa de um guia para pais e mães que querem ter uma criança em voo solo, a obra de Mariana tem inúmeros mensagens, mas segundo ela, a principal é o "amor": "Eu queria passar a ideia do amor em todas as suas formas, porque para mim a maternidade é o amor. E junto de passar a experiência com amor, médicos gabaritados estão ali para falar do assunto".

Ao ter sua primogênita por inseminação, Mariana passou um tempo sabático dedicando-se exclusivamente a criação de sua prole. Questionada se este tempo é essencial e fundamental, ela destaca: "Cada mãe e pai tem que fazer o que acha melhor para si na educação dos filhos. Tudo que você puder estudar é válido, porque se você planta, você colhe. Se você tem um filho delinquente, que fuma maconha, você tem culpa. Eu sou uma mãe presente e sempre fui".

Em clima de despedida, Mariana Kupfer adianta que ainda não há uma continuação de "Eu, Mãe e Pai - A Maternidade Independente Como Escolha", mas que, se houver a oportunidade, ela adoraria escrever um livro infantil junto de sua filha. 

Fonte: IG Gente