"Harry Potter: Wizards Unite" estreia com resultados (bem) abaixo do esperado

Olhar Digital | 25/06/2019 17:05:35

Jogo do Harry Potter tinha a expectativa de repetir o sucesso de "Pokémon Go", mas não foi o que vimos, pelo menos não em seu primeiro fim de semana

O último final de semana marcou a estreia do aguardado jogo para celular "Harry Potter: Wizards Unite". Mas os resultados foram uma decepção se comparados ao de "Pokémon Go", que conta com os mesmos criadores e o mesmo modo de jogar.

Inspirado na história de J.K. Rowling, "Harry Potter: Wizards Unite"  (20) pela Niantic e, assim como “Pokémon Go”, ele usa realidade aumentada para projetar personagens e criaturas dos filmes no mundo real, usando a câmera do celular. Os jogos também são gratuitos, mas os usuários podem fazer compras dentro do game para obter outros tipos de experiências.

De acordo com dados do site Sensor Tower, responsável pelo monitoramento de apps, "Wizards Unite" foi instalado por 3 milhões de pessoas no primeiro final de semana e arrecadou US$ 1,1 milhão - uma observação feita pelo site foi que o jogo ainda não foi lançado na Coreia do Sul e no Japão.

Para efeito de comparação, "Pokémon Go" foi baixado 24 milhões de vezes nos primeiros quatro dias, considerando apenas Estados Unidos, Austrália e Nova Zelândia – oito vezes o número de "Wizards Unite" – e arrecadou mais de US$ 28 milhões.

Por enquanto, em 28 países o jogo do Harry Potter está no topo da lista de aplicativos baixados no iPhone, mas ainda é um sucesso tímido se comparado com "Pokémon Go". Além disso, a Sensor Tower não projeta grandes melhoras até o final do mês. Segundo o site, o jogo vai faturar US$ 10 milhões, enquanto "Pokémon Go" faturou US$ 206 milhões.

"Harry Potter: Hogwarts Mystery", da Jam City, também teve um desempenho melhor que o "Harry Potter: Wizards Unite" no seu final de semana de estreia, faturando aproximadamente US$ 7 milhões dos jogadores, de acordo com a mesma Sensor Tower.