Mais uma jornalista acusa TV Vanguarda, afiliada da Globo, de gordofobia

IG Gente | 25/03/2019 12:00:04

Depois de Michelle Sampaio, Micheli Diniz resolveu declarar no Facebook que também foi demitida da TV Vanguarda por estar acima do peso; veja

No último domingo (24), o nome da TV Vanguarda veio mais uma vez à tona com a polêmica sobre gordofobia contra jornalistas. Ex-jornalista da emissora afiliada da Rede Globo entre 1998 e 2003, Micheli Diniz desabafou no Facebook e corroborou a , que recentemente declarou que foi demitida da emissora por estar acima do peso.

Em um relato de 14 parágrafos, Micheli Diniz, acusou a TV Vanguarda afirmando que o caso de Sampaio não é isolado. De acordo com a jornalista, o mesmo aconteceu com ela há 15 anos. "Na mesma emissora, com as mesmas pessoas", afirmou ela.

Para justificar o silência durante mais de uma década, ela escreveu: "Na época eu tinha 26 anos, 2 filhos, 5 anos de TV e não tive a dimensão do impacto que aquela condição havia causado em minha carreira". Segundo ela, o momento difícil foi tratado com terapias. 

No Facebook, além de relatar o que aconteceu consigo, ela também lamentou o caso de Michelle Sampaio e deu força as demais mulheres que já passaram ou passam por situações como esta. 

Leia o texto dela na íntegra:

"Competência não se pesa!O caso da jornalista Michelle Sampaio não é um fato isolado. Digo isto, porque vivi há 15 anos a mesma situação. Na mesma emissora, com as mesmas pessoas.Não guardo rancor, tratei isso em terapias. Mas, não vou me calar diante da situação que se repete uma década e meia depois.Muitos vão questionar, mas porque só trouxe isso à tona agora? E não na época? Na época eu tinha 26 anos, 2 filhos, 5 anos de TV e não tive a dimensão do impacto que aquela condição havia causado em minha carreira. Sim. Houve uma condição. “Pra você voltar à bancada do jornal, você tem 30 dias para emagrecer”. Fui deslocada para reportagem de rua. Com horários sempre alternados, sem rotina e com a missão de perder peso, eu tinha que fazer o melhor... Mas, meu rendimento caiu, reconheço. Quem ficaria bem numa condição dessas? Passei a questionar minha capacidade profissional e me vi sofrendo. Foi quando depois de 60 dias “daquela conversa”, fui chamada à direção e comunicada do meu desligamento. As diferenças salariais entre homens e mulheres, nos cargos que ocupam e, sobretudo, nos “padrões” é abusivamente assustadora. Por isso, não podemos mais nos calar.Admiro a Michelle Sampaio, pois a encontrei há poucos meses e estava linda e muito autoconfiante, além da realização profissional, sua filha era sua motivação.Assim como a minha família foi pra mim. Descobri um Universo muito maior além da TV e hoje posso ser eu mesma. Toda mulher pode, e deve ser quem é, respeitar sua essência e acreditar em si mesma. Exponho-me agora, não só pela Michelle, mas por todas as mulheres que sofreram ou sofrem algum tipo de discriminação ou assédio! Em tempo, meu filho caçula, de 9 anos, ao saber do caso da minha xará, exclamou: 'Que covardia, que falta de respeito!'".

Na rede social, o desabafo rende dezenas de compartilhamentos, além de muitos comentários negativos sobre a atitude da TV Vanguarda, afiliada da Rede Globo.

Fonte: IG Gente