"A polícia está comprada, né?". Najila dá novos detalhes da noite com Neymar

iG Esporte | 11/06/2019 11:05:35

Modelo questionou a conduta das autoridades em relação ao caso na continuação da entrevista que deu ao SBT

A modelo Najila Trindade, que acusa o atacante Neymar de agressão e estupro, em maio, deu mais detalhes sobre a noite que passou com o jogador em um hotel da cidade de Paris, na capital da França.

Leia também:

Na continuação da entrevista concedida ao SBT, divulgada na noite da última segunda-feira, Najila explicou como o atacante conseguiu tirar uma foto sua nua, já que, segundo ela, o estupro teria ocorrido em questão de segundos.

"Quando saí do banho, me sequei e nua eu fui em direção da cama. Foi a hora que ele estava mexendo no frigobar, me empurrou e bateu a foto. Do meu corpo, da minha bunda, que todo mundo viu", lembrou.

"Acho que fez aquilo para mostrar para os amigos da festa que estava indo, talvez. Ele saiu falando ‘te mando (a foto)’. Acho que nem ele lembra que me mandou. Ele foi e em alguns minutos recebi a foto", declarou.

Najila também questionou o trabalho das autoridades. Segundo a modelo, a polícia estaria comprada. "A polícia está comprada, né? Ou não? Ou eu estou louca?", disse a loira

Segundo Najila, que afirmou estar sendo injustiçada, o julgamento das pessoas tem sido pesado em relação ao caso. 

"Muito. Muito. Que isso tudo pareça uma armação (o que a mais a incomoda). Ninguém está olhando para o lado humano da coisa. Ninguém está pensando ‘e se foi verdade?’, ‘se ela está com psicológico todo ferrado, sofreu ameaças?’. Como eu ia fazer uma acusação falsa de uma pessoa que é mundialmente famosa?", disse.

"Eu não fiz isso para ficar famosa, para ter escândalo. Não achei que ele fosse fazer aquilo. Não consegui ver tudo. Ele me expôs de uma maneira ridícula. Ele quis passar que sou uma puta, aproveitadora. Então de imediato ele já quis me humilhar. Mais uma vez", finalizou.

A primeira parte da entrevista de Najila para o SBT foi ao ar na quarta-feira da semana passada. Na ocasião, ela contou como foi o estupro e, também, da relação com os seus advogados no caso.