É DECISÃO

Amigos, Itamar Schulle e Gerson Gusmão, os treinadores desta final armam suas equipes sonhando com título de campeão

Redação 24 Horas News | 22/09/2018 07:32:37

Itamar Schulle chegou ao Cuiabá no início do ano com a missão de fazer o que fez no Operário-PR, um grande time, copeiro, pronto para grandes decisões, capaz que buscar títulos históricos.

Criador e criatura. Assim pode ser definido os dois grandes protagonistas para memorável decisão do Campeonato Brasileiro da Série C deste ano, na Arena Pantanal, entre Cuiabá e Operário-PR. Itamar Schulle já foi técnico do time paranaense, tendo a seu lado como auxiliar Gerson Gusmão, hoje o comandante técnico do Operário. São amigos, sempre em estão em contatos. Mas hoje, a partir das 18h, cada um estará de um lado do gramado, procurando ambos o que todos os treinadores perseguem: a consagração de sua equipe com a conquista do título.

Itamar Schulle chegou ao Cuiabá no início do ano com a missão de fazer o que fez no Operário-PR, um grande time, copeiro, pronto para grandes decisões, capaz que buscar títulos históricos.

Fez uma boa campanha na Copa do Brasil, mas não conseguiu seguir em frente. O time ainda estava em formação, cresceu durante o Campeonato Mato-grossense onde conquistou o título estadual.

Na Série C teve um início de dar medo, chegou a estar na zona de rebaixamento, mas Itamar com sua calma peculiar sempre pedia calma, tempo e afirmava que o time iria crescer na hora certa, iria explodir na competição. Foi o que aconteceu. Começou a crescer, deixou as últimas posição para brigar pelo primeiro lugar na Série C, pela vaga na Série B do ano que vem e agora pelo título.

“Este time está bem maduro, preparado física e psicologicamente. Se mostrar o que mostrou no segundo tempo do jogo em Ponta Grossa temos boas chances de conquistarmos o título”, diz Shulle, que prega responsabilidade e muita, mas muita humildade em campo, respeitando o adversário.

“O Operário não chegou até esta final por mero acaso. Conheço o trabalho da diretoria deles. Conheço muito bem o empenho e o trabalho do Gérson Gusmão, um excelente profissional. O Cuiabá terá de ter muita paciência em campo, jogar com determinação, focado para vencer no tempo regulamentar”, avisa, prevendo que o adversário será uma equipe fechada.

Se não fala otimismo e empolgação pelo lado do Cuiabá, sobra confiança e até uma exagerada certeza que será campeão no campo do adversário pelo lado do Operário-PR. Gerson Gusmão, que foi auxiliar técnico de Itamar Schulle e vem fazendo um trabalho extraordinário no Operário acredita que seu time será o campeão. Ele diz que os erros apresentados no segundo tempo da primeira partida da final, quando sua equipe vencia por 2 a 0 e permitiu a virada cuiabana não vão acontecer.

“Estamos muito mais preparados para este jogo. Conhecemos bem a forma de jogar o Cuiabá, respeitamos sua capacidade em campo, mas vamos surpreender com um futebol veloz, aproveitando que eles terão de se abrir mais”, diz, reconhecendo que seu time terá muito mais cuidados defensivos.

Gusmão lamenta apenas não poder contar com o atacante Schumaker, que foi expulso ao final do jogo da primeira final e terá de cumprir suspensão. Ele não é titular, mas sempre que entra em campo inflama a equipe e a torcida. Foi decisivo no empate da primeira decisão. Vai torcer de Ponta Grossa.

“É um jogador importante, principalmente no decorrer do jogo. Fará falta, mas temos um plantel muito bem preparado que vai surpreender”, completa


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News