Atleta russo é assassinado a facadas em Moscou após socorrer mulher

| 19/09/2017 12:45:06

Nikolay Ivanov, de apenas 23 anos, vice-campeão europeu de marcha atlética na prova de 20km, teve ato nobre, mas acabou morto em bairro russo

O atleta russo de marcha atlética, Nikolay Ivanov , de apenas 23 anos, foi assassinado a facadas enquanto tentava socorrer uma mulher em uma rua de Moscou, capital da Rússia. O crime covarde ocorreu na noite da última sexta-feira.

Nikolay Ivanov, atleta russo da marcha atlética, foi assassinado a facadas em Moscou Reprodução

Nikolay Ivanov, atleta russo da marcha atlética, foi assassinado a facadas em Moscou

"Alguém gritou: 'socorro!'. Nikolay foi ajudá-la e um homem lhe deu uma facada no estômago. Ele deixou o estômago aberto de cima para baixo", afirmou o técnico do atleta russo , Sergei Osipov, em entrevista a jornais locais nesta terça-feira.

O assassinato ocorreu em um bairro sudeste de Moscou, considerado um dos mais perigosos da capital russa. Ivanov chegou a ser levado a um hospital, mas não resistiu à facada. O suspeito, nascido na Chechênia, foi detido pela polícia. Ele teria admitido que cometeu o crime.

"Ele era nossa grande esperança. Um dos marchadores com mais talento de Moscou. Nasceu em Kaliningrado, em uma família de militares. Depois eles se mudaram para moscou", disse Tatiana Frolova, técnica pessoal do marchador.

Breve carreira

Nikolay Ivanov foi medalhista de bronze da seleção europeia nos Jogos Olímpicos da Juventude, em 2010, assim como venceu o campeonato russo na prova de 50km. Em 2014, o atleta foi vice-campeão europeu de marcha atlética, na prova de 20km, disputada em Zuriquem, na Suíça.

Tragédia no Brasil

A exemplo de Ivanov covardemente assasinado, no Brasil, um jogador da seleção brasileira de hóquei sobre patins, foi morto em uma tentativa de assalto com tiro na nuca. Matheus Garcia Vasconcelos Alves tinha apenas 23 anos de idade. O crime ocorreu em São Vicente, no litoral de São Paulo.

Diferentemente do caso do atleta russo, a polícia ainda tenta identificar o assassino do brasileiro e conversa com algumas testemunhas que estavam no local, além de também tentar solucionar o caso usando as câmeras de segurança dos imóveis da rua. A Polícia Civil informou que um suspeito chegou a ser detido durante a madrugada desta terça-feira, mas, pós prestar depoimento, foi liberado por falta de provas contra ele.