MINEIRÃO

Com Fred expulso, Cruzeiro acaba com série invicta do Atlético-MG

| 01/04/2017 20:32:09

Resultado coloca fim ao 100% de aproveitamento do time alvinegro, mas não é suficiente para tirar liderança

Bruno Cantini / Atlético

Com um gol no primeiro minuto de partida, o Cruzeiro aproveitou-se do nervosismo do Atlético Mineiro, que teve Fred expulso por agressão, e venceu o arquirrival por 2 a 1 neste sábado, no estádio do Mineirão, pela 10.ª e penúltima rodada do Estadual. O resultado colocou fim ao 100% de aproveitamento do time alvinegro, mas não foi suficiente para tirar a liderança. O Atlético continua em primeiro lugar da competição, com 27 pontos, contra 24 do rival celeste.

A equipe comandada pelo técnico Mano Menezes aproveitou o apoios dos torcedores, que compareceram em grande número, e fez um início avassalador. No primeiro ataque, Diogo Barbosa avançou pela esquerda, tocou para Arrascaeta, que ajeitou para Thiago Neves. O camisa 30 bateu fraco, mas o goleiro Giovanni caiu atrasado e deixou a bola passar sob seus braços.

O Atlético demonstrava nervosismo em campo e viu a situação piorar aos 25 minutos. Após cruzamento na área, Fred acertou um soco em Manuel sem bola. O árbitro viu e expulsou o centroavante. Em meio a muita reclamação dos atleticanos, o juiz aproveitou para fazer a parada técnica.

Na volta, o Cruzeiro encurralou o Atlético e teve três boas chances de ampliar. Rafinha chutou de fora da área e a bola tirou tinta do travessão. Na sequência, Ariel Cabral apareceu na área impedido e cabeceou para as redes. O auxiliar anulou o gol corretamente. Thiago Neves ainda recebeu na esquerda, girou e também chutou com perigo.

Preocupado com a falta de reação da equipe, o técnico Roger Machado colocou Luan na vaga de Cazares. A mudança melhorou um pouco o time alvinegro, que conseguiu ao menos ter um pouco mais de posse de bola. No entanto, sem uma referência na área, não criou nada na etapa inicial. Restou apenas reclamar novamente com árbitro antes de descer para o vestiário.

O Atlético voltou mais ligado para o segundo tempo, mas levou um balde de água fria aos 13 minutos. O Cruzeiro foi ao ataque e ampliou. Thiago Neves tocou para Arrascaeta na área. O uruguaio chutou sem muita força, mas Giovanni novamente aceitou.

Com um a menos e dois gols atrás do marcador, a reação ficou mais complicada. Marlone entrou na vaga de Otero, Rafael Moura substituiu Robinho, mas o jogo seguiu com o Cruzeiro melhor. Em uma das raras chegadas efetivas, Elias avançou pela direita e chutou. Rafael defendeu e a bola ainda tocou na trave antes de sair.

Na base da raça, o Atlético conseguiu diminuir aos 42 minutos. Rafael Moura foi levando a bola aos trancos e barrancos, invadiu a área e perdeu o domínio. Elias aproveitou e mandou de bico para as redes.

Apesar da vantagem numérica, o Cruzeiro recuou nos últimos minutos. A torcida silenciou no último lance ao ver Rafael Moura desviar de carrinho para as redes. Para alegria da equipe celeste, o centroavante estava em posição irregular.