Golfe feminino proíbe uso de decotes e de saias muito curtas nas competições

| 18/07/2017 08:10:03

"O código de vestuário das jogadoras requer que elas se apresentem de forma profissional para refletir uma imagem positiva para o jogo"

Paige Spiranac, por exemplo, não poderá mais usar alguns decotes nos jogos de golfe
Divulgação
Paige Spiranac, por exemplo, não poderá mais usar alguns decotes nos jogos de golfe

A LPGA (Organização Profissional de Golfe para Mulheres) virou alvo de várias críticas depois de ter introduzido um novo - e polêmico - código de vestimentas para as golfistas. De acordo com a lista de proibições, as atletas não poderão mais usar decote e nem saias muito curtas durante as competições pelo mundo, entre outras restrições.

A entidade do golfe feminino decidiu colocar essa regra a partir deste mês de julho, e a jogadora que descumprir, poderá ser punida. Os decotes muito acentuados e o uso de "leggings", a não ser que estejam por baixo de calções ou saias, são os principais pontos da criticada regra.

Já o comprimento da saia ou dos calções deve ser longo o suficiente para "não deixar aparecer nada mais íntimo por baixo dessa peça", esteja a atleta parada ou curvada. O novo código exige ainda o uso de um traje adequado também em eventos, não só durante os jogos. Por fim, nem jeans (seja qual for a cor), nem calças tipo “joggers” são permitidas.

Punição

Saia muito curta também não pode mais no golfe
Divulgação
Saia muito curta também não pode mais no golfe

Qualquer transgressão ao novo código acarretará em multa de mil dólares (cerca de R$ 3,18 mil) para a primeira infração, sendo que esse valor vai se duplicando com infrações posteriores.

Heather Daly-Donofrio, responsável pela assessoria de imprensa da LPGA, considera que "o código de vestuário das jogadoras requer que elas se apresentem de forma profissional para refletir uma imagem positiva para o jogo".

"Embora normalmente avaliemos as nossas políticas no final do ano baseado na contribuição dos nossos jogadores, fizemos agora uns pequenos ajustamentos nesta política para levar à alteração de algumas tendências", disse Daly-Donofrio.

Causou polêmica

E não demoraram para aparecer as primeiras insatisfações com o novo regulamento. A revista "Teen Vogue", por exemplo, acusou a associação de fazer uma política de "vergonha". A publicação disse disse que este código revela um "retrocesso" no panorama atual da modalidade.

Matt Blackley, ex-jogador de golfe, ficou perplexo com a decisão da LPGA e disse na sua conta oficial do Twitter que não tem certeza de que este "código restrito vá ajudar ao apelo pela modalidade". Já Robert Lusetich, um conceituado especialista do esporte, tweetou em tom irônico que o código deve ter sido escrito pela sua ex-professora da escola dominical.