Ídolo da torcida, Renato Portaluppi ganha estátua na Arena do Grêmio

Ig Esportes | 25/03/2019 19:00:05

Único brasileiro campeão da Copa Libertadores como jogador e treinador, Renato é chamado de 'painato' por torcedores gremistas

Na noite desta segunda-feira (25) o Grêmio inaugurou a estátua do técnico Renato Portaluppi na esplanada em sua Arena. A cerimônia aconteceu as 18h00 e muitos torcedores acompanharam de perto.

Acompanhado de sua filha Renato Portaluppi se emocionou em seu discurso minutos antes da estátua ser revelada. “Homenagem inesquecível pra mim. Estou sendo eternizado em um dos maiores clubes do mundo. A minha maior alegria é ver a alegria da nossa torcida”, comentou.

Com a hashtag #Imor7al o clube divulgou durante todo o dia em seu Twitter oficial os preparativos para a festa com o treinador, a chegada da torcida e transmitiu ao vivo o momento da cerimônia.

A estátua de Renato faz alusão à comemoração de seu gol no Mundial de 1983, contra o Hamburgo. No jogo realizado no Estádio Olímpico de Tóquio, o ponta direita abriu o placar para o time gaúcho no tempo normal, mas os alemães empataram. Na prorrogação, Renato marcou de novo aos três minutos e garantiu o título para o Tricolor.

Como jogador, Renato começou sua carreira no clube gaúcho em 1982 e permaneceu no Rio Grande do Sul até 1987. Nesse tempo, além do Mundial, ele venceu a Libertadores de 1983 (marcando na final) e dois Campeonato Gaúcho.

Aposentado dos gramados em 1999, no ano seguinte estreou no Madureira do Rio de Janeiro como treinador e apenas em 2010 teve sua primeira passagem pelo Grêmio. No ano seguinte saiu rumo ao Atlético Paranaense, retornou em 2013, saiu novamente para o Fluminense e está no comando da atual equipe desde 2016.

Como treinador, venceu a Copa do Brasil de 2016, Libertadores de 2017, Recopa Sul-Americana de 2018, Campeonato Gaúcho de 2018 e Recopa Gaúcha de 2019.

Ao vencer a Copa Libertadores como jogador e treinador, Renato Portaluppi entrou no hall das oito personalidades sul-americanas a terem tal feito ao lado de Humberto Maschio (Argentina), Roberto Ferreiro (Argentina), Luis Cubillas (Uruguai), Juan Martín Mujica (Uruguai), José Omar Pastoriza (Argentina), Nery Pumpido (Argentina) e Marcelo Gallardo (Argentina).