Lutador de Kickboxing morre por traumatismo craniano após evento em SP

Ig Esportes | 12/02/2019 14:20:03

O pernambucano Rafael Baiton, de 31 anos, participava do evento Ichiban Kickboxing, em Mogi das Cruzes, quando passou mal e foi levado ao hospital

Na noite desta segunda-feira (11) o lutador de kickboxing, Rafael Beiton da Silva, de 31 anos, faleceu por traumatismo cranioencefálico após disputar um campeonato em Mogi das Cruzes, São Paulo.

Natural do Recife, o lutador de Kickboxing passou mal depois de sua quarta luta no domingo e foi levado ao Hospital Luzia de Pinho Melo, onde foi constatado o traumatismo. Ele passou por uma cirurgia, mas não resistiu, falecendo as 21h30 desta segunda-feira

Segundo relatos dos familiares de Rafael que estavam presentes no Ichiban Kickboxing, houve negligência dos organizadores do evento.

“Antes da quarta luta, soubemos que ele estava com o nariz quebrado e com dificuldade na fala. Um amigo o alertou que ele não tinha condições de seguir adiante, mas ele falou que ia lutar. Depois da luta ele foi encontrado desacordado no vestiário e socorrido”, relatou Michelle de Assunção, prima de Rafael.

“Não acreditamos que tenha sido negligência no socorro médico, mas sim do campeonato. Rafael fez duas lutas no sábado e duas no domingo. Contaram à minha prima que ele lutou sem proteção na cabeça. A competição não pode deixar um atleta lutar por livre e espontânea vontade, e sem proteção. Ele se entregava mesmo ao esporte e sempre queria vencer”, disse em entrevista ao site JC online.

O kickboxing é um conjunto de artes marciais e esportes de combate em pé baseados em chutes e socos, mas também para um estilo de arte marcial e desporto de combate.

O evento Ichiban Kickboxing é respeitado em todo o país. Organizado pela Confederação Brasileira de Kickboxing, o evento de Mogi das Cruzes teve 200 lutadores inscritos para disputar vagas para os próximos campeonatos organizados pela CBKb, além de uma oportunidade de lutar na Holanda.

Em comunicado oficial, os organizadores disseram que “No momento estamos ao lado da família auxiliando os trâmites para fazer a transferência para Recife onde será o velório e sepultamento no cemitério Santo Amaro". Rafael também era professor de Kickboxing, era casado e deixa três filhos.