AMARELOU

Palmeirenses acusam árbitro de MT de não acionar o VAR durante jogo polêmico

R7 | 13/09/2018 11:16:32

Árbitro encerrou jogo e impossibilitou uso do VAR

Foto: Reprodução

Dirigentes e jogadores do Palmeiras acusaram o árbitro Wagner Reway de não ter cumprido uma recomendação da CBF ao anular o gol de empate da equipe alviverde no último lance da partida contra o Cruzeiro — vitória do clube mineiro por 1 a 0 —, nesta quarta-feira (12), no Allianz Parque, na primeira partida entre as equipes pela semifinal da Copa do Brasil.

A diretoria do Palmeiras prometeu tomar providências contra a atitude do árbitro Wagner Reway na jogada que culminou no gol que decretaria o empate do time alviverde em 1 a 1.

Após lançamento na área, Edu Dracena subiu de cabeça, venceu o goleiro Fábio — que havia saído precipitadamente da meta — e escorou para Antônio Carlos, que tocou com a perna direita para as redes.

Segundo o diretor de futebol Alexandre Mattos, o integrante da Comissão de Arbitragem da CBF Sérgio Corrêa esteve no vestiário palmeirense antes da partida e disse que, em caso de lances capitais, a recomendação para a arbitragem seria esperar o desfecho para avaliar a necessidade ou não de utilizar o recurso do vídeo.

"O erro aconteceu porque o árbitro, de maneira precipitada, parou o lance. Tinha que ter deixado seguir. Depois, alguém diria para ele que não foi nada. Um lance no qual ele foi contra a própria recomendação da CBF", criticou Alexandre Mattos em entrevista coletiva.

No entanto, o técnico Luiz Felipe Scolari evitou falar sobre a polêmica. O treinador lamentou as poucas chances efetivas de gol criadas pela equipe, mas se mostrou confiante na reversão da desvantagem.

 

"Não vou falar sobre esse lance, porque o Alexandre já deu todas as explicações. Não adianta falar mais disso. Faltou uma bola que tivesse a oportunidade viva do gol. As oportunidades ficardam um pouco mascadas, dificultadas. e não conseguimos (o empate). Mas não é uma derrota que mudará o retrospecto da equipe. Não vamos mudar nada", analisou Felipão.

O zagueiro Antônio Carlos, autor do gol polêmico, também destacou a visita do representante da Comissão de Arbitragem da CBF ao vestiário palmeirense antes da partida para explicar os procedimentos da arbiragem em lances capitais.

“A orientação que passaram não valeu de nada e isso nos prejudicou. Ele tinha que analisar o lance antes de apitar”, complementou o defensor palmeirense.

Derrota amarga

O Palmeiras foi surpreendido com um gol em um contra-ataque fulminante no início da partida, aos 4 minutos, marcado pelo atacante argentino Barcos, ex-jogador do time alviverde.

O resultado obriga o Palmeiras a vencer o time mineiro no jogo da volta, marcado para o dia 26 de setembro, às 21h45, no Mineirão, em Belo Horizonte.


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News