Polícia dos EUA pede DNA de Cristiano Ronaldo para investigar caso de estupro

Ig Esportes | 10/01/2019 17:30:02

A polícia de Las Vegas intimou o atleta a fornecer amostra de DNA para caso ter prosseguimento. CR7 disse que vai colaborar com a justiça

Um dia depois de uma  dizer que tem mensagens e áudios que podem ajudar no caso de abuso sexual contra o jogador, a polícia dos EUA pediu para uma amostra do DNA do atleta da Juventus.

Relembrando o caso: no meio de 2018 a modelo americana Kathryn Mayorga confessou para a revista alemã Der Spiegel que foi paga por Cristiano Ronaldo para abafar um estupro ocorrido em Las Vegas no ano de 2009.

Quando a notícia veio à tona, o jogador português afirmou que a modelo mentiu sobre o caso. Ele negou todas as acusações que foram feitas, assim como sua equipe jurídica.

Links para entender a acusação de estupro contra Cristiano Ronaldo:

Com o passar dos meses, mais três mulheres se juntaram à acusação, sendo uma delas uma britânica que acusou Cristiano Ronaldo de um abuso sofrido quando ele ainda jogava pelo Manchester United. Na época o jogador chegou a ser interrogado pela polícia, mas nenhuma prova foi encontrada.

De acordo com o jornal Wall Street Journal, a polícia de Las Vegas teria ordenado a coleta de uma amostra de DNA do jogador para dar continuidade na investigação sobre o estupro contra Mayorga. No mês de outubro foi divulgado que as autoridades policiais teriam perdido as provas que a modelo tinha entregado do caso.

Leia também: 

Segundo o site TMZ, o atleta prometeu colaborar com as investigações e afirmou que realizará o exame. A publicação informa que a defesa de Cristiano está disposta a ajudar com "100%" para o caso ser resolvido. O mandado judicial foi enviado para a Itália, onde o jogador vive.