Agentes de segurança na fronteira participam de capacitação

| 25/08/2017 04:55:31

Curso de operador de fronteira - Foto por: Lenine Martins
Curso de operador de fronteira

Vinte e nove agentes de segurança, das policias Militar (PM), Civil (PJC), Federal (PF), Rodoviária Federal (PRF), Exército Brasileiro (EB) e da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), que atuam nas atividades de segurança na região de fronteira do Estado concluíram nesta quarta-feira (23.08) o curso de “Unidade Especializada de Fronteira”.   

Esta é a 37° edição da capacitação ofertada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) em parceria com o Ministério da Justiça (MJ) e a Secretária de Estado de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp).

As atividades foram sediadas pelo Grupo Especial de Fronteira (Gefron) intercalando as atividades nas bases da  unidade em Cáceres (225 km de Cuiabá) e Porto Esperidião (326 km a oeste da Capital), ao todo foram 10 dias de curso.  

As temáticas abordadas foram voltadas a instruções de sobrevivência em região de mata, policiamento embarcado, georeferenciamento, noções de direitos humanos frente a atividade policial e táticas de confronto armado e abordagem.

A formatura dos alunos foi realizada na manhã desta quinta-feira em Porto Esperidião. Participaram também da cerimônia  a delegada regional de Cáceres, Cíntia Cupido, o diretor regional da Perícia e Identificação Técnica (Politec), Ataíde Malheiros, amigos e familiares dos formandos.

Para o coordenador da unidade, tenente coronel PM José Nildo  de Oliveira, o principal registro deixado pelo curso é a interação entre as instituições que se uniram nesta qualificação.

“É notável o espírito de comprometimento entre os profissionais que participaram deste curso, o entrosamento entre a equipe é o maior legado deixado. Ficamos satisfeitos em poder compartilhar dessa troca de experiências”, destacou o coronel.

Além disso, o coordenador falou sobre os efeitos desta ‘sintonia’ nas atuações de enfrentamento a criminalidade na região de fronteira.

“O curso auxilia no nivelamento do conhecimento dos agentes que atuam diretamente na segurança naa região de fronteira, com o conhecimento alinhado as atuações são mais efetivas pois trabalhamos sobre a ‘mesma linguagem’” explicou José Nildo.

A frente da coordenação das atividades, o major PM, Muiz Marcelo Silva, reafirma a importância da interatividade entre as unidades e destaca a importância da capacitação na rotina do agente de segurança que atua na região de fronteira.

“A interação entre os alunos foi a principal ‘chave’ do sucesso desta capacitação. O ganho com essa interação fortalece o laço entre o Gefron e as instituições”, acrescentou o major.

Primeiro lugar no curso, o agente da Polícia Federal Bruno Santos, diz ter ficado surpreso com a colocação e expressou a satisfação em participar da capacitação.

“Foi uma emoção e satisfação ser graduado em primeiro lugar no curso, todos foram muito dedicados e mereciam estar aqui. Agora quero seguir e replicar o que aprendi”, disse Bruno.

O perito criminal, Jim Aburaia, destaca a oportunidade promovida com a capacitação de ampliar a sintonia com as unidades e mostrar um pouco do trabalho pericial nas ações conjuntas realizadas na região.

“O curso nos possibilitou ter uma adequação junto com as outras forças e mostrar a importância do perito criminal em locais de crime nas ações conjuntas. Essa integração é muito valorosa para nosso trabalho”, enfatizou o perito.

Ainda na cerimônia,o tenente coronel José Nildo aproveitou para anunciar e convidar os formandos para a edição 2017 do Curso de Policiamento de Fronteira (CPfron), previsto para iniciar no mês de outubro.

CPfron

Em 2016, 42 policiais entre Civis e Militares concluíram o curso de Policiamento de Fronteira ofertado pelo Gefron. Foram 42 dias de atividades práticas e teóricas realizadas na região de Porto Esperidião e Cáceres.

O objetivo da capacitação é manter a consonância na atuação entre as unidades que atuam diretamente no enfrentamento aos crimes na região de fronteira.