Após especulações de queda, MEC garante que ministro Vélez fica

Metrópoles | 15/03/2019 23:20:10

Aos auxiliares, o titular da Educação teria dito que Iolene Lima está confirmada como a nova secretária-executiva da pasta

O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, permanece no cargo. Quem garante é a assessoria da pasta, que confirmou: o ministro foi chamado, sim, ao Palácio do Planalto nesta sexta-feira (15/3), mas para discutir “assuntos do ministério”. Vélez, de acordo com assessores, foi recebido na Casa Civil, e não pelo presidente, Jair Bolsonaro (PSL).

Aos auxiliares, Vélez teria dito, após retornar do Planalto, que Iolene Lima, diretora de uma escola batista evangélica em São José dos Campos (SP), está confirmada como a nova secretária-executiva da pasta, em substituição a Luiz Antonio Tozi.

Ela ainda não teria assumido o posto porque ainda estão sendo resolvidas questões burocráticas da nomeação. Segundo o Ministério da Educação (MEC), foi exatamente para destravar esses assuntos que o ministro precisou ir até a Casa Civil nesta tarde.

A Secretaria de Comunicação da Presidência da República confirmou a ida do ministro ao Planalto e sua presença na Casa Civil. Segundo a Secom, ele não se encontrou com o presidente nesta sexta.

Crise no MECDesde a semana passada, Vélez enfrenta uma disputa entre grupos rivais dentro do MEC. Em uma semana, sete pessoas foram demitidas da pasta. O último foi o número dois do ministério, Luiz Antonio Tozi, cuja saída, na terça-feira (12), teria sido uma ordem direta do presidente da República.

As especulações em torno da queda do ministro Vélez tomaram corpo nesta sexta (15), após a convocação que lhe teria sido feita pelo presidente, Bolsonaro, para uma “reunião de emergência”.

No MEC, as expectativas giraram em torno de como o titular da pasta terminaria o dia: se ainda no cargo ou demitido. Ao que parece, dormirá ministro. Não se sabe se acordará no cargo.

Jornalista: Isabella Macedo