VOLTA AO LAR

Arcanjo volta a MT em meio a greve dos agentes prisionais

Redação 24 Horas News/Gazeta Digital | 11/09/2017 21:56:05

João Arcanjo Ribeiro ficará na Penitenciária Central do Estado (PCE), no bairro Pascoal Ramos

Está prevista para no máximo quinta-feira (14) a chegada do ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro de volta a Cuiabá, segundo confirmou ao Gazeta Digital o advogado Paulo Fabriny. Mas isso deve acontecer em meio a uma greve dos agentes penitenciários. 

Conforme o presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado (Sindspen-MT), João Batista Pereira de Souza, nesta terça-feira (12), deve ser aprovada a deflagração da greve. “Estamos com indicativo de greve e provavelmente na assembleia, amanhã, a categoria vai votar pela greve", disse.

De acordo com o sindicalista, se aprovada, o que é dado como certo, a greve deve ocorrer em todo o estado. Eles definirão ainda na assembleia se a paralisação das atividades ocorrerá com ou sem tempo determinado. Dentre as reivindicações, estão progressão na carreira, disponibilização de fardamento e equipamentos e pagamento da jornada voluntária.

Em relação à transferência de João Arcanjo Ribeiro para a Penitenciária Central do Estado (PCE), no bairro Pascoal Ramos, em Cuiabá, o agente prisional disse que o presidiário deve ficar em uma cela isolada, no raio 5, onde ficam presos de maior periculosidade, como chefes de facções criminosas e com poder de persuasão da massa carcerária. O local, conforme João Batista, tem segurança reforçada.

Segundo o presidente do Sindspen, não está descartado o perigo de rebeliões ou mesmo de que João Arcanjo pratique crimes dentro da PCE. “Tem o risco até porque se a questão for ele continuar comandando o crime de lá de dentro, ele vai continuar porque lá a coisa mais fácil que tem é o pessoal ter acesso a celulares. Além do celular, tem várias outras maneiras dele manter contato com o povo aqui fora. Sem falar no receio, no risco de, em uma rebelião, os outros presos pegaram ele como moeda de troca pra negociar com o governo”, afirmou João Batista, que lembrou ainda o fato de que “capangas” de Arcanjo, como Célio Alves, ainda estão presos na mesma unidade.

Tentativa de deixar a prisão

De acordo com o advogado de Arcanjo, Paulo Fabriny, todo o processo de transferência será coordenado pela Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) e que, após a chegada de seu cliente, dará continuidade ao processo em que busca a progressão de pena, ou seja, retirá-lo da cadeia. “Estamos tentando a progressão de regime, mas é depois que ele chegar. Já cabe regime semiaberto pra ele, no caso, aqui em Mato Grosso, é a utilização de tornozeleira”, afirmou. 

João Arcanjo Ribeiro está preso há mais de 10 anos. Em 2007, quando estava preso na PCE e ainda comandando o jogo do bicho de lá de dentro, foi transferido para o presídio federal de Mato Grosso do Sul. Depois disso, passou também prelos presídios federais de Porto Velho (RO) e de Mossoró, no rio Grande do Norte, onde aguarda a transferência de volta para Mato Grosso.

(Reportagem de Celly Silva)