SUSTO NA PISTA

Camionete de MT entra na frente de ônibus, roda e arranca bomba de posto

Redação 24 Horas News / CampoGrandeNews | 12/01/2019 18:45:37

A bomba não chegou a vazar, e ninguém ficou ferido com a colisão dos veículos

(Fotos: Kisie Ainoã)

Uma camionete Hilux, com placas de Mato Grosso, derrubou a bomba de um posto de combustíveis ao entrar na frente de um ônibus e rodar na pista no estado vizinho do Mato Grosso do Sul neste sábado (12) . Os motoristas estavam no mesmo sentido da via e iriam sair da cidade.

O condutor da camionete com placas de Nova Canaã do Norte (a 700 km de Cuiabá), um empresário de 53 anos, contou que os dois estavam no mesmo sentido da via, ele na faixa do meio da pista e o ônibus na faixa esquerda, quando sinalizou que iria entrar a esquerda para abastecer o veículo e acabou batendo.

“Eu sinalizei e entrei. Como estava bem na frente deles, achei que iria dar tempo, mas acho que ele estava muito rápido e bateu na minha traseira. Nós rodamos e paramos no posto, derrubando a bomba de combustível”, detalhou. Ele estava com a mulher a caminho do Paraná e nenhum dos dois ficou ferido.

Já o motorista do ônibus, Roberto Vagner dos Santos, 49, explicou que estava a caminho de Ivinhema, na faixa da esquerda, quando o motorista entrou na sua frente.

“Eu não sei se ele achou que ia dar tempo. Nós não estávamos rápidos, era só ele segurar um pouco e entrar atrás da gente, mas não sei. Eu ainda tentei frear, mas não consegui e bati na traseira dele, pelo menos ninguém ficou ferido”, contou Roberto que trabalha há 19 anos no ramo e nunca tinha sofrido um acidente.

Na pista há sinais de frenagem por cerca de 50 metros antes de onde os veículos pararam. Nenhum dos 29 passageiros do ônibus ficou ferido. O Corpo de Bombeiros foi acionado e prestou atendimento à cobradora Michelle Carla da Silva, 36, que bateu o joelho esquerdo no para-brisa do ônibus no momento da colisão. “Como eu estava aqui na frente, quando vi que ia bater eu segurei com os braços e o joelho para não bater o rosto, mas não foi nada grave, o susto foi bem maior que a dor”, disse.

A aposentada Aurélia Gonçalves, 83, relatou o susto. “Nunca tinha acontecido comigo e eu estava de cinto e mesmo assim fui e voltei com a pancada, mas graças a Deus estamos todos bem”.

A empresa de ônibus enviou outro veículo para continuar a viagem, que foi atrasada em 1h.