Companhia de Juína registra mais de 5 mil ocorrências e traz sensação de segurança a moradores

| 20/09/2017 10:55:14

Unidade inaugurada em 2015, combateu primeiro incêndio de grande proporção 13 dias após instalação

Gabriel Aguiar

Após 13 dias de instalação no município de Juína (a 740 km de Cuiabá), a 14ª Companhia Independente do Corpo de Bombeiros, registrou a primeira ocorrência de grande proporção na cidade. No dia 26 de julho de 2015, o incêndio no Hotel Paraíso, localizado na área central, atingiu o segundo piso do prédio, porém o tempo de resposta da ocorrência impediu que as chamas chegassem na loja de produtos agropecuários, no térreo, e em outros estabelecimentos, evitando uma tragédia.

Esse é um dos exemplos dos mais de 5.200 registros em pouco mais de dois anos atuando diuturnamente no combate a incêndios urbanos e florestais, salvamentos, afogamentos, resgate de vítimas presas em ferragens, entre outras. 

Antes, os moradores precisavam aguardar atendimento da 3ª Companhia Independente de Bombeiros Militar de Tangará da Serra, que fica a mais de 500 quilômetros de distância.

Para o proprietário do Hotel Paraíso, Antônio Aparecido Fernandes, o atendimento do Corpo de Bombeiros evitou uma tragédia muito maior. Cido, como é conhecido, lembra que o térreo, onde funcionava a loja de produtos agropecuários, estava alugada e não tinha seguro.

“No dia do incêndio estava com minha mãe em Ribeirão Preto (SP), acompanhando-a em um tratamento de saúde. Quando fui informado do incêndio, recebi o consolo de familiares e amigos que o dano teria sido pior, caso o Corpo de Bombeiro não estivessem na cidade. Foi um misto de alegria e preocupação, mas a certeza que fizeram o possível para conter as chamas. Agradeço de coração esses homens que doam sua vida para ajudar outras pessoas”.

Desde que entrou em atividade, a companhia também facilitou a vida dos comerciantes e empresários da região com a celeridade de serviços, como: a emissão de alvarás de Segurança Contra Incêndio e Pânico, e serviços de fiscalização e vistoria.

O comandante da 14ª Companhia Independente do Corpo de Bombeiros, major BM José Neto da Silva Lima, destaca que antes os comerciantes deslocavam-se até Tangará da Serra para regularizar o imóvel. “Hoje, o comerciante protocola o processo na companhia e aguarda os trâmites legais, sem precisar ir para outra cidade”.

Major Neto cita que a companhia possui 38 militares responsáveis pelo atendimento das ocorrências da cidade de Juína, e mais cinco municípios (Castanheira, Aripuanã, Juruena, Cotriguaçu e Colniza, e também os distritos de Guariba, Nova União do Norte e Conselvan).

“O resultado positivo da companhia se dá graças à parceria com moradores e empresários da região. Desenvolvemos uma relação de cumplicidade e respeito. Logo que a companhia foi inaugurada, recebemos doações de mobiliários e eletrodomésticos, dando mais conforto e comodidade a nossa equipe”, disse.            

Ato de coragem

Exemplo de bravura registrado durante a ocorrência do incêndio do Hotel Paraíso foi do soldado BM, Luiz Henrique, que caiu do telhado tentando acesso ao local do incêndio. A queda foi de uma altura de quatro metros.

“2h da madrugada acionei toda equipe lotada na companhia. Entramos em contato com a prefeitura solicitando caminhões-pipa para ajudar a conter as chamas, e de pronto fomos atendidos. Moradores e empresários também fizeram a diferença ajudando a comunicar os moradores da redondeza colocando todos de prontidão caso necessitasse de uma evacuação em massa”.

Outro detalhe importante, citado pelo soldado foi de estar com todos os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

“O nosso trabalho é salvar vidas e também nos resgualdar. Essa experiência serviu para valorizar os equipamentos e a sua importância em utilizá-los”.

Estrutura

A companhia foi ativada graças ao chamamento de 450 soldados feito pelo Estado. A companhia de Juína iniciou com o major Neto e mais 9 soldados, hoje são 34 soldados e quatro oficiais. No final do ano, mais oito sargentos bombeiros vão integrar a equipe.

A unidade ainda conta com duas viaturas Auto Bomba Tanque Florestal (ABTF), uma Auto Bomba Tanque (ABT), uma caminhonete L 200 Auto Rápido, usada em deslocamento para atendimento de ocorrências envolvendo vítimas presas em ferragens, e um veículo Fiat Uno, que é utilizado para a realização de fiscalização e vistorias técnicas.