DERRFVA: Polícia Civil apreende mais de R$ 400 mil em veículos com 3 preso na Capital

POLÍCIA JUDICIÁRIA CIVIL

| 20/10/2017 16:35:03

Assessoria | PJC-MT

Três integrantes de uma associação criminosa especializada na receptação de  veículos produtos de estelionato foram presos, nesta sexta-feira (20), pela Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos (Derrfva), da Polícia Judiciária Civil. Com eles foram apreendidos cinco veículos, avaliados em cerca de R$ 400 mil, além de documentos, uma arma de fogo e munições.

Os suspeitos, Roney Anderson Corrêa, conhecido por "Roney Milhão", e Cheila Squinelo Franco, 41, foram presos em um condomínio nas proximidades do Florais, na estrada de acesso ao Distrito de Nossa Senhora da Guia.

Foram apreendidos com o casal os veículos de alto valor, sendo um Jeep Troller, avaliando em mais de 100 mil, um Corolla 2010/2011 (40 mil), uma S10 (40 mil),  um Golf GTI (120 mil), Ranger (100 mil), além de documentos, cheques de empresas, munições e uma arma de fogo.  

Os policiais ainda procuram por uma Mercedes, seminova, avaliada em quase R$ 200 mil. O documento foi apreendido na casa de Roney, que admitiu que esteve na posse do veículo, mas teria vendido.

Após a detenção de Roney, os policiais localizaram seu comparsa, Cesar Augusto Langella, em sua casa, na região central de Cuiabá. No local, foi encontrada uma pistola com registro vencido desde 2012. O casal tentou fugir com ajuda de um vizinho, que também foi conduzido e vai responder por favorecimento pessoal, em termo circunstanciado de ocorrência (TCO).

Segundo Roney, era de César que ele recebia os veículos. Com os veículos de luxo, Roney se passa por empresário bem sucedido e costuma 'esbanjar' dinheiro em Chapada dos Guimarães (67 km ao Norte).

De acordo com informações levantadas pela Delegacia, o estelionatário atuava junto com Cesar Augusto na compra e venda de veículos produtos de estelionatos, que eram trazidos de fora e comercializados em Mato Grosso, na modalidade 'Finan' - veículos financiados que são revendidos e as parcelas do financiamento deixadas de serem pagas, causando prejuízo ao banco.  

Os suspeitos utilizavam cadastros de pessoas moradoras em outros estados, como São Paulo e Rio Janeiro, para os financiamentos bancários dos veículos.

Segundo levantamento da Delegacia, o Corolla tem registro na Polícia de São Paulo, por crime de estelionato. O Golf GTI foi comprado em nome de uma senhora, que desconhece o financiamento do automóvel, assim como outro veículo apreendido.

"Foi aplicado estelionato contra a instituição financeira. A quadrilha usava cadastro de pessoas com nome limpo e fazia financiamentos bancários para compra dos veículos, que eram vendidos, com o que eles chamam de 'finan', passava para terceiros sem o pagamento das parcelas", explicou o delegado Marcelo Martins Torhacs.

Os presos vão responder por crimes de estelionato, receptação qualificada, posse irregular de arma de fogo e munições, e associação criminosa. Os três serão apresentados em audiência de custodia, após os procedimentos na Delegacia.

 



Fonte: PJC MT

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News