Duas vítimas do atentado na escola em Suzano já receberam alta

Metrópoles | 14/03/2019 17:40:03

No total, três pessoas continuam na UTI, outras duas no Hospital das Clínicas e outra no pronto-socorro. Todas estão estáveis

Duas vítimas do atentado na Escola Estadual Raul Brasil, no município de Suzano, tiveram alta nesta quinta-feira (14/3). Um dos feridos teve alta do Hospital Geral de Itaquaquecetuba e outro do Pronto-Socorro em Suzano. Dez pessoas foram mortas e onze ficaram feridas na ocasião.

No total, três pessoas continuam na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sendo duas delas no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-USP), na capital paulista, e uma no Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes. No entanto, elas estão estáveis, segundo a Secretaria de Saúde do estado.

Outros dois pacientes estão no HC-USP, também estáveis, um no pronto-socorro e outro na enfermaria. No HC Luzia de Pinho Melo, um rapaz com o tornozelo quebrado ainda passará por cirurgia, mas segue estável.

No hospital particular Santa Maria, estão internadas duas das vítimas, estáveis e em evolução positiva, segundo o hospital.

O paciente que permanece internado na Santa Casa de Suzano passou por uma cirurgia na manhã de hoje, que correu bem, segundo a prefeitura do município. Ele está em observação, esperando passar o efeito da anestesia para ser levado ao quarto.

VítimasEntre as vítimas estão duas funcionárias da instituição de ensino, Marilena Ferreira Vieira Umezo e Eliana Regina de Oliveira Xavier. Cinco jovens, todos estudantes do ensino médio, e um comerciante da região também perderam a vida no ataque.

Caio Oliveira, Claiton Antonio Ribeiro, Douglas Murilo Celestino, Kaio Lucas da Costa Limeira, Samuel Melquiades Silva Oliveira estavam no pátio, durante o intervalo das aulas, quando foram surpreendidos pelos tiros.

Jorge Antônio Moraes, dono de uma locadora de veículos que fica ao lado do colégio, foi o primeiro a ser atingido pelos atiradores. Ele era tio de Guilherme. Jorge foi socorrido e levado ao hospital municipal de Suzano, mas não resistiu.

Durante coletiva de imprensa, o comandante da PM de São Paulo, coronel Marcelo Vieira Salles, afirmou que os agentes do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), da Polícia Militar, impediram que os criminosos entrassem em uma sala de aula e atirassem contra outros 10 alunos, os quais se escondiam no espaço.

EnterroOs corpos das seis vítimas que foram veladas juntas no Parque Max Feffer, conhecido como Arena Suzano, começam a deixar o local para serem enterrados no Cemitério Municipal São Sebastião. Ao longo desta quinta-feira (14/3), mais de 10 mil pessoas passaram pelo local.

No início da tarde, o corpo de Guilherme Taucci Medeiros, 17 anos, um dos atiradores do massacre, foi sepultado no mesmo cemitério. A família optou por uma cerimônia restrita. Segundo informações de funcionários do local, cerca de 20 pessoas participaram.

O primeiro corpo chegou por volta das 15h50 no cemitério e o sepultamento das outras vítimas deve ser realizado a cada 30 minutos. A movimentação de familiares, amigos, funerárias e moradores de Suzano que prestam suas homenagens dificulta o trajeto.

Veja ordem dos enterros:Samuel Melquiades Silva de Oliveira (estudante) Caio Oliveira (estudante) Claiton Antonio Ribeiro (estudante) Eliane Regina Oliveira Xavier (funcionária) Kaio Lucas da Costa Limeira (estudante)

Confira imagens do sepultamento:

Jornalista: Agência Brasil