Escoamento da produção é prejudicado por más condições de rodovia

José Pereira | 21/07/2019 17:51:21

Buracos, falta de sinalização e de acostamento são alguns dos problemas enfrentados por quem passa pela MT-358. Sinfra diz que trecho será concedido à iniciativa privada.

Foto: Reprodução/TVCA

Buracos, falta de sinalização e de acostamento são alguns dos obstáculos enfrentados por motoristas que trafegam pela MT-385, que dá acesso à região oeste de Mato Grosso. Os prejuízos são diversos. Um deles é a dificuldade para escoar a produção agrícola dos municípios da região.

Luciano Quirino é funcionário de uma algodoeira em Sapezal, a 473 km de Cuiabá. Essa semana, ele perdeu um dos pneus do carro. Para desviar de outro veículo que já estava parada na estrada por problemas ocasionados pelos mal estado da via, Luciano caiu num buraco e pneu estourou.

“Agora terei que arcar com os prejuízos e comprar outro pneu”, comentou.

A rodovia estadual é uma das principais rotas de escoamento de grãos. Em um trecho próximo à Serra Pareci, as condições estão bem complicadas, além dos buracos, que são grandes, não há sinalização, nem acostamento. 

Más condições da rodovia tem causado prejuízos aos motoristas — Foto: Reprodução/TVCA

Más condições da rodovia tem causado prejuízos aos motoristas — Foto: Reprodução/TVCA

Os caminhoneiros também reclamam. Eles relatam que o perigo de acidente é constante, além de terem um custo alto para manutenção dos caminhões.

 

“Se colocarmos na balança, o lucro é muito pouco, porque o valor o frete está abaixo e o custo de manutenção do caminhão é alto, no 'frigir' dos ovos, às vezes, não compensa”, declarou o caminhoneiro Osmair Carvalho Benício.

O trajeto de Tangará da Serra a Campo Novo do Parecis deveria ser de 2 horas e meia a 2 horas e 40 minutos. Entretanto, com as condições da rodovia, essa viagem em um trecho de pouco mais de 150 quilômetros, chega a durar 4 horas. 

Motoristas têm dificuldade em desviar dos buracos na pista — Foto: Reprodução/TVCA

Motoristas têm dificuldade em desviar dos buracos na pista — Foto: Reprodução/TVCA

O produtor João Marcos Morizzo diz que a estrada sempre teve problemas, porém, nos útimos dois anos, a situação tem ficado muito crítica.

“Há dois anos uma empresa retirou o asfalto pra colocar outro novo, mas infelizmente ficou pior. Então, acho que deveria ter uma fiscalização melhor, porque refazer um negócio e fazer mal feito não compensa”, disse ele.

A Secretaria Estadual de Infraestrutura e Logística (Sinfra) informou que a manutenção e limpeza da MT-358 no trecho entre Tangará da Serra e Barra do Bugres estão sendo realizadas. Informou ainda que já foi aberta consulta pública para o processo do programa de concessões de rodovias.

Caminhoneiros tentam tapar os buracos

Na semana passada, caminhoneiros e as mulheres deles fizeram um mutirão, na tentativa de tapar os buracos da estrada. Fizeram isso por vários finais de semana. Eles jogaram cascalho na tentativa de amenizar os problemas.

Fonte: G1