Governo vai manter liberação de FGTS para vítimas de Brumadinho

Metrópoles | 12/02/2019 14:00:03

O governo tinha cogitado não liberar o dinheiro, uma vez que a Vale deveria ser responsável por todas as despesas

O governo vai manter a liberação de saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para as vítimas de Brumadinho (MG). A informação foi confirmada nesta terça-feira (12/2) pela Advocacia-Geral da União (AGU). O governo deve editar nos próximos dias medida provisória para alterar a lei sobre o uso de recursos do fundo.

Atualmente, a Lei 8.036/1990, que trata do FGTS, permite que os beneficiários movimentem as contas em caso de “necessidade pessoal, cuja urgência e gravidade decorra de desastre natural”. Desde o rompimento da barragem da Samarco, em Mariana, Minas Gerais, em 2015, esse tipo de acidente passou a ser equiparado a desastre natural para que as vítimas pudessem movimentar esses recursos.

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse nessa segunda-feira (11/2) que a equipe já analisava o assunto. Integrantes do governo defendem que a mineradora Vale, responsável pela barragem, arque exclusivamente com todos os custos para evitar que o cidadão use recursos acumulados ao longo dos anos para se restabelecer.

Três dias depois do desastre, ocorrido em 25 de janeiro e considerado como a pior tragédia humana da história recente, a Caixa Econômica Federal anunciou a liberação de saques do FGTS para trabalhadores que tiveram as casas afetadas. A instituição financeira adotou a medida com base na Lei Federal 10.878/2004 e limitou a retirada a R$ 6.220.

Jornalista: Agência Brasil