Jovens denunciam agressão física e racismo em boate do Lago Sul

Jackeline Spies | 23/07/2019 20:00:05

Vídeo publicado por um dos rapazes mostra o momento em que um deles recebeu um chute de um dos seguranças que afirmava ser policial

Na noite do último domingo (21/07/19), por volta das 21h, cinco jovens estavam na casa de festas Yurb, no Lago Sul, quando foram abordados por seguranças no local. Dois deles afirmam ter sofrido racismo durante a revista pessoal e alegam que um outro grupo, formado por homens brancos, não teria sido tratado com tanta violência.

Após uma hora de evento, três dos rapazes foram ao banheiro. Um dos vigias teria se aproximado, apresentado-se como policial e começado a puxá-los para fora, iniciando uma revista à procura por drogas. Eládio e Davi, ambos negros, alegam que a abordagem do suposto policial à paisana se deu de forma truculenta. A pedido deles, o Metrópoles não publicará os seus sobrenomes e idades.

“Quatro seguranças nos abordaram e nos levaram para um canto. Eu estava sem nada nos bolsos, comecei a questionar o porquê deles estarem fazendo aquilo com a gente. Um deles, de boné vermelho, gritava para encostarmos na parede, xingando muito eu e o Davi. Mandou até tirarmos o sapato para procurar droga. Enquanto isso, para o Artur, que é branco, ele só perguntou se tinha drogas e revistou os bolsos, bem rápido”, afirma Eládio.

Ilca Maria EstevãoFuncionários acusam a carioca Loja Três de racismo e assédio moralReportagem da plataforma Universa, do UOL, ouviu 11 pessoas que relataram problemas no ambiente de trabalho da marca

Jornalista: Jackeline Spies