EM LIBERDADE

Justiça solta tio suspeito de matar meninas

Jornalista Jonas Jozino | 28/11/2017 12:46:21

Thiago Santos é investigado por assassinar sobrinha, Beatriz Santos, e Adrielly Porto, ambas de 3 anos. Outros dois suspeitos foram mantidos presos.

A Justiça de São Paulo decidiu soltar um dos três suspeitos presos pelo sequestro, estupro e assassinato de duas meninas que desapareceram em 24 de setembro e foram encontradas sem vida no Dia das Crianças, na Zona Leste de São Paulo.


Thiago Henrique Oliveira Santos, de 27 anos, é tio de uma das vítimas. Ele foi colocado em liberdade na última sexta-feira (24) após ter sido preso em 31 de outubro por suspeita de participar dos crimes contra a sobrinha, Beatriz Moreira dos Santos, a Bia, e da amiga dela, Adrielli Porto, a Mel.


Os corpos das duas foram encontrados dentro de uma van em 12 de outubro. Elas tinham 3 anos de idade.


Exame de DNA da perícia apontou presença de material genético de Thiago na roupa de Bia. O tio negou os crimes, alegando que tinha o costume de se limpar com as roupas espalhadas na casa onde morava com a mulher, o filho, a mãe e a sobrinha.

A Justiça considerou que as provas da Polícia Civil contra Thiago são fracas e decidiu liberá-lo. O Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) havia pedido a conversão da prisão temporária em preventiva para Thiago e mais outros dois suspeitos presos.

O DHPP concluiu o inquérito apontando Thiago, o motorista Marcelo Pereira de Souza, de 37 anos, e o pintor Everaldo de Jesus Santos, de 53, como autores dos crimes contra Bia e Mel. Desses, somente Marcelo confessou o envolvimento nas mortes, segundo a polícia. Everaldo alegou inocência.


No caso desses dois, a Justiça concordou com pedido da polícia e decretou a prisão preventiva de Marcelo e Everaldo para que eles continuem presos.


Caberá ao Ministério Público (MP) decidir se denuncia os três suspeitos, se pede arquivamento do caso ou ainda se deverão ser feitas novas investigações.