Mãe que jogou filha do 5º andar quis saber: Ela teve traumatismo?

Márcia Delgado | 25/05/2019 07:05:06

Mulher perguntou a mulher à equipe que negociava a sua rendição se a menina de 3 anos havia se ferido após a queda.

Reprodução/TV Globo

Mais detalhes vieram à tona no caso chocante da mãe suspeita de arremessar a filha de 3 anos da janela do apartamento onde viviam em São Paulo. Assim que jogou a menina enrolada em lençóis do quinto andar, ela teria perguntado aos Bombeiros se a criança estava ferida. Em seguida, também se jogou do edifício. As duas sobreviveram.

“E ela teve traumatismo?”, perguntou a mulher à equipe que negociava a sua rendição. “Não teve, filha. Olha que coisa boa! Ela caiu sobre um carro e não se machucou”, disseram os Bombeiros, segundo informações do site G1.

Fernanda Fernandes, 29 anos, ainda quis saber. “Mas eu vou sair daqui presa?”. “Não, você vai sair comigo. Sou enfermeira”, se identificou uma profissional que estava junto ao resgate. “Me obrigaram a jogar ela (sic)”, justificou a mulher, sobre ter jogado a filha. Ela foi presa e está sob custódia no Hospital das Clínicas.

A menina caiu em cima de um carro. O dono do veículo, identificado como Júnior, contou à Globo News que chegava do supermercado na madrugada de quinta-feira (24/05/2019) com a esposa cadeirante. Assim que estacionou o automóvel e tirava as compras para guardá-las, escutou um barulho muito forte.

“Pensei que fosse uma cadeira. Mas vi que era uma menina. Ela caiu em cima do carro e quicou igual uma bola. Ficou uns segundos desacordada e depois veio na minha direção. Minha esposa a pegou no colo. Nunca vi uma coisa dessas”, ressaltou.

Fernanda era considerada uma pessoa exemplar pela família e conhecidos. A mulher sempre chamou atenção pela inteligência. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Ela estaria enfrentando problemas psiquiátricos. A mulher cursa geografia na concorrida Universidade de São Paulo (USP), onde foi integrante do Núcleo de Direito à Cidade. Também estagiou na Secretaria do Meio Ambiente do estado e assumiu uma monitoria no Parque de Ciências e Tecnologia da USP.

Antes de arremessar a filha e se jogar, Fernanda colocou fogo no apartamento. Ela vai responder pelo incêndio e homicídio tentado. A criança teve ferimentos leves e a mãe estava inconsciente quando resgatada. Ela apresenta diversas fraturas no corpo e seu estado é considerado grave.

 

Jornalista: Márcia Delgado