CRUELDADE

Médico constata abuso sexual em menina de 3 anos, mãe mente e foge

Da Redação | 10/10/2018 17:40:12

Apesar de morar no Jardim Imperial em Várzea Grande (Grande Cuiabá), a mulher - nome preservado -, trouxe a filhinha para ser medicada na Policlínica do Verdão

Foto: Reprodução

CASO ABSURDO – Caindo em seguidas contradições, a de uma menina de apenas três anos a abandonou na Policlínica do Verdão em Cuiabá, após um dos médicos suspeitas de que a criança havia sido espancada e sofrido abuso sexual.

Apesar de morar  no Jardim Imperial em Várzea Grande (Grande Cuiabá), a mulher - nome preservado -, trouxe a filhinha para ser medicada na Policlínica do Verdão na noite desta terça-feira, 9.

Após constatar que a mulher estava mentindo em relação aos ferimentos apresentados no corpo da garotinha, quando ela alegou se tratar de picadas de mosquito e que a filha teria sofrido uma queda, o médico resolveu acionar o Conselho Tutelar.

Leia também:

Homem de 50 anos é preso em flagrante após esfregar pênis em bebê de três meses no colo da mãe

Bandidos invadem escritório, rendem advogado, fazem bagunça e roubam note-book e celulares

Em Mato Grosso, ladrões são presos e dizem já temer eleição de Bolsonaro à presidência da República

Agindo muito rápido, PMs prendem assaltantes que invadiram casa e amarraram vítimas nesta manhã

Ponto de venda de drogas em Várzea Grande é fechado pela Polícia Civil

ABANDONO - Quando uma conselheira tutelar chegou ao local, tentou conversar com a mãe, possivelmente para não falar a verdade e não entregar quem espancou e abusou da filha, inventou uma história, também mentirosa.

Alegou que estava precisando sair urgente do local, pois teria que ir trabalhar a mãe abandonou a própria filha no local e desapareceu, praticamente assumindo que havia mentido para esconder fatos criminosos. Ai a conselheira tutelar teve que acionar a Polícia Militar (PM) para registrar um Boletim de Ocorrência (BO).

Logo de cara, ao chegar ao local, os policiais militares que atenderam a ocorrência, levantaram a hipótese de que a mãe fugiu para esconder o autor de um ato cruel contra a própria filha.

O BO registrado pela Polícia Militar já foi repassado para a Polícia Civil (PC) de Cuiabá, para novas investigações. O Conselho Tutela do bairro Verdão está acompanhando o caso.


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News