SAÚDE

Médico especialista explica tratamento e prevenção de dores na coluna

Redação 24 Horas News/Seges | 27/07/2017 19:14:35

O médico Marcel Yamada é um dos novos conveniados do Mato Grosso Saúde

Certas dores lombares podem ser evitadas com mudanças de comportamento na vida pessoal e no ambiente de trabalho. Mas quando os sinais persistem, é hora de procurar atendimento, explica o especialista em cirurgia de coluna minimamente invasiva, Marcel Yamada. O médico um dos novos conveniados com o Mato Grosso Saúde, plano de saúde dos servidores estaduais, e atende pacientes com problemas na coluna vertebral.

“Sabemos que existem alguns hábitos que estão ligados aos problemas lombares. Manter uma atividade física, evitar o tabagismo, que tem uma associação com dores na lombar, e também manter uma postura adequada são importantes”, orienta Yamada sobre ações que podem evitar esse tipo de dor.

Além disso, o especialista acrescenta que um peso adequado do paciente também pode prevenir problemas na coluna, e que hoje existe uma associação do estresse emocional decorrente do trabalho e do estilo de vida. Logo, pessoas com transtornos de ansiedade ou depressão têm mais chances de desenvolver lombalgia.

Yamada alerta para que o paciente busque um especialista caso a dor não melhore em até duas semanas, progrida, ou então quando a dor irradie para as pernas. Outra característica da dor que deve ser tratada, é que não melhora com o uso de analgésicos comuns.

Cirurgia menos invasiva

Além de consultas, o Dr. Marcel Yamada também atende cirurgias de coluna minimamente invasivas. Ele explica que está à disposição dos servidores estaduais com problemas crônicos na coluna, como hérnia de disco, a possibilidade de fazer uma cirurgia com alta tecnologia e pouco agressiva.

“Imagine que você tem que atravessar de um ambiente para o outro, você pode fazer isso abrindo uma porta, ou passando pela fechadura. A cirurgia minimamente invasiva se assemelha a passar pela fechadura”, compara.

Algumas características do procedimento, segundo o especialista, é a rapidez na internação, sendo que no mesmo dia o paciente já poderá andar, e no outro dia após o procedimento já pode ter alta e retornar para casa.

Em 10 dias já é possível que o servidor retorne às atividades profissionais, evitando assim a interrupção das atividades laborais por um grande período.  Os pequenos cortes também auxiliam na recuperação, possibilitando menos dor pós- operatória e menor risco de infecções, afirma o especialista.

Dr. Marcel Yamada é especializado em neurocirurgia pela Universidade de São Paulo (USP) de Ribeirão Preto, com especialização em cirurgia minimamente invasiva da coluna vertebral. Atua em Cuiabá sob o CRM 8470, na clínica Yamada.

Mato Grosso Saúde

Fundado em 2003, a autarquia conta com mais de 26 mil vidas atendidas. São 283 prestadores de saúde em todo estado, entre hospitais, clínicas e laboratórios. Até o momento, foram realizados mais de 351.000 atendimentos, entre internações, consultas, exames e procedimentos ambulatoriais.