FOI POR POUCO

Menino de 3 anos fica com pedaço de madeira transfixado no pescoço após queda

Segundo Samu, criança brincava no quintal de casa quando acidente aconteceu

G1 | 13/09/2017 07:48:04

Um menino de 3 anos de idade ficou com um pedaço de madeira transfixado no pescoço após cair no quintal de casa, na terça-feira (13), em Catalão, na região sudeste de Goiás. Segundo o Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu), o objeto perfurou o pescoço, passou pelo tórax e parou a poucos centímetros do coração. A criança foi resgatada pelo Samu, e transportada para o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage (Hugol), em Goiânia, pelo helicóptero do Corpo de Bombeiros.


Conforme o hospital, o menino fez uma tomografia e depois passou por cirurgia. Ele está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e ainda não foi divulgado um boletim com o estado de saúde da criança.


De acordo com o médico Gabriel Limongi, do Samu, a mãe relatou que o acidente aconteceu enquanto a criança brincava e que o menino só contou que havia caído, sem saber explicar como o objeto foi parar no pescoço. “Ele começou a chorar, a gritar pela mãe, com um objeto, um pedaço de madeira, empalado em região cervical direita. O objeto era maior, a mãe conseguiu serrar elevar ele até uma unidade de saúde”.


“Este caso foi um pouco mais grave porque este objeto conseguiu entrar no mediastino, que é a região onde fica o coração”, disse o médico.


O acidente aconteceu no fim da tarde de terça-feira (13). O menino foi atendido na unidade de saúde da cidade e, em seguida, foi transportado para Goiânia. Segundo o tenente-coronel Hofmann Gomes Rodrigues, o transporte aéreo foi necessário diante da gravidade do caso.


“Nós não sabíamos a profundidade dele até então. Visualmente ela apresentava bem e, com o uso da aeronave, diminuímos para 30 minutos o deslocamento. Quando se trata de criança com risco de morte, todos ficam em alerta e nos desempenhamos ao máximo para promover o resgate e o atendimento médico adequado”, contou.


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News