ENCOMENDA

Menor confessa ter matado jovem com facada no pescoço por R$ 5 mil

Da Redação | 06/12/2018 15:49:39

O acusado foi preso na manhã desta quinta-feira e será interrogado ainda nesta tarde

MORTE ENCOMENDADA - Cinco mil reais. Esse seria o preço que seria pago pela morte da jovem Mariana Dutra, de 21 anos. Ela foi morta com uma facada no pescoço por um menor de 15 anos. Teve o corpo arrastado para dentro de um matagal no final da Rua 40 do Jardim Acapulco, e ficou 16 dias como desaparecida. Nesta manhã a Polícia Civil (PC) prendeu o acusado como mandante do crime, apontado como autor da “encomenda de morte”.

O crime, segundo as investigações da Polícia Civil da cidade de Tangará da Serra (Médio Norte, a 280 quilômetros de Cuiabá), as evidências, inclusive com a confissão do assassino, são muito fortes contra o jovem Bruno Santos de Souza, de 24 anos, preso na manhã desta quinta-feira, 6.

O CRIME -  Mariana foi vista pela última vez no dia cinco de novembro deste ano. Logo ela sumiu, e apesar das constantes buscas, seu corpo, já em adiantado estado de decomposição, só localizado na manhã do dia 21, exatos 16 dias depois de sumir.

Apreendido durante as investigações da Polícia Civil, um menor de 15 anos confessou a autoria do crime, e ainda fez mais, também entregou o autor da “encomenda” para matar Mariana: Bruno Santos, que prometeu lhe pagar R$ 5 mil. O assassino ainda deu detalhes do crime.

Comerciante é assassinado com tiro na boca em um possível crime passional

CONVENCIMENTO - A confissão convenceu os policiais da PC que não tiveram dúvidas em representar pela prisão preventiva de Bruno Santos. A juíza Cristiane Padim da Silva, da 1ª Vara Criminal de Tangará da Serra também não teve dúvidas em expedir o mandado de prisão contra o acusado, preso nesta manhã.

Uma história contada por Bruno antes de sua prisão, ainda não foi “engolida” pela Polícia, até porque, ele teria caído em contradições. Bruno disse Mariana teria pedido para que ele trocasse o celular dela por droga, o que não aconteceu, por isso ele estava com o aparelho em seu poder.

Antes de desaparecer, Mariana, segundo as investigações, registrou um Boletim de Ocorrência (BO), onde narrou que teriam furtado seu celular e uma bicicleta.

Ainda segundo a confissão do menor à Polícia, ele teria contado que estava “encomendando” a morte de Mariana por ela ter denegrido sua imagem em mensagens pelas redes sociais, o que o teria deixado ofendido, e por isso deu ordens para matar a jovem, assassinada de maneira fria, covarde e brutal.

SEM CONTATO - A reportagem do Portal de Notícias 24 Horas News tentou, mas não conseguiu contato com a defesa de Bruno, pois também não conseguiu descobrir quem seria seu advogado. Bruno ficou de ser interrogado pela Polícia Civil ainda na tarde desta quinta-feira.


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News