ASSINADA PELO NAMORADO

Mulher, que teria matado a filha de 4 meses, é assassinada com três tiros pelo namorado

Jornalista Jonas Jozino | 04/11/2019 08:52:46

Ariane tentava se renegerar após ter sido acusada pela morte de sua própria filha, Emilly Vitória Ferreira da Silva, que tinha apenas 4 meses, em 2018, quando ela estava com 17 anos. Por ser menor na ocasião não foi presa.

Terminou de forma trágica e triste, a vida de Ariane Cael da Silva, 19 anos. Ela morreu com três tiros, desferidos pelo atual namorad, na casa em que moravam, no Jardim das Palmeiras, em Campo Novo do Parecis. Ademilson Magalhães Figueiredo, de 24 anos, fugiu e é procurado em todo o estado em mais um caso de feminicídio.

Ariane tentava se renegerar após ter sido acusada pela morte de sua própria filha, Emilly Vitória Ferreira da Silva, que tinha apenas 4 meses, em 2018, quando ela estava com 17 anos. Por ser menor na ocasião não foi presa.

Na época, Ariane e o marido, de 18 anos foi acusado pela morte da filha, que chegou a um hospital da cidade vários hematomas no corpo. Questionada, Ariane teria dito que a criança caiu da cama. Mas, foi comprovado o contrário. Além de terem espancado a menina, o casal deixou a criança sem nenhum alimento.

Na tarde deste domingo, Ariane estava em sua casa, com um novo namorado. Após o uso de drogas (a Polícia Militar encontrou vestígios de cocaína dentro da residência) começou uma briga entre o casal.
Ademilson Magalhães Figueiredo teria sacado uma arma e disparado ao menos 3 tiros contra Ariane, que caiu no quintal da casa, já morta, onde foi encontrada pela Polícia Militar, acionado por vizinhos e pelo Samu, que constatou o óbito.

Após matar a namorada, o criminoso fugiu a pé pelas ruas do bairro e não foi mais encontrado